Brasília, 17 de novembro de 2018 - 05h52

A realidade do Terrorismo

12 de janeiro de 2010
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Fabio Pereira Ribeiro



Desde o 11 de setembro de 2001 o terrorismo tomou um novo corpo, ou uma nova realidade.



A verdade sobre os atuais acontecimentos demonstram que países alinhados com essa pratica em 2010 não mudarão suas atuações, e o pior, muito disso está alinhado com políticas externas de uso intenso do aparato militar e até mesmo nuclear.



Começamos 2010 com tentativas reais de ataques nos Estados Unidos, explosões na Indonésia, poucos esforços de paz no Irā, e intensidade de ataques no Iraque, e o pior nenhuma perspectiva de acordo e paz no principal foco do Oriente Médio, todos os limites de Israel.



O terrorismo é uma guerra irregular que utiliza do alvo civil como impacto para construção de um terror com objetivos de demonstrar força a qualquer custo, mas com um sentindo claro de que os agressores não são os terroristas e sim as potencias que inicialmente causaram impacto pior em um momento histórico não tão distante.



O combate ao terrorismo depende de muito esforço de inteligência e de integração dos países que formam o “eixo da paz”. Países como o Brasil que neste momento de “Pré-Sal” amplia seu aparato de defesa, incluindo tropas especializadas em contra-terrorismo.



Não podemos ficar de olhos vendados pelo que vem pela frente. Todo esforço de segurança no momento é indispensável para a construção de um movimento pela paz.



Os esforços que Estados Unidos e Comunidade Européia fazem é pouco, ou até mesmo alimentam cada vez mais a forma de ação do terrorismo, pois partem para uma visão de combate direto, de guerra, e neste sentido o terror é alimentado por uma resposta de agressão aos mais fracos. Neste sentido é um erro drástico no combate ao terrorismo.



Daqui para frente o Brasil deve estar mais atento, pois considerando sua nova inserção internacional, seu peso político nas discussões, e sua importância estratégica graças aos condicionantes de política externa, o Brasil pode ser um alvo fácil, ou até mesmo ser um pólo de atenção para ações reais do terrorismo.



Temos em nosso território problemas sérios de criminalidade como contrabando de armas, narcotráfico, bio-pirataria, corrupção intensa e falta de controle de segurança, isso tudo alimenta o que os terroristas mais procuram, um ambiente fácil para o planejamento de suas ações.



Assim, a partir de 2010 o Brasil deve estar mais atento, e com isto digo não so os governantes, mas toda sociedade, pois terrorismo mundial é uma questão de sociedade que todos devemos ter atenção e apoiar o governo para que no futuro possamos viver em paz.



O professor-doutor Fabio Pereira Ribeiro é Diretor de Marketing e Relações Internacionais da UNIMONTE, especialista em Inteligência Estratégica, Contra-Terrorismo e Conflitos Internacionais. Oficial do Exercito Brasileiro.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...