Brasil não aceita cooperação militar na Amazônia
15/10/2012
Acordo de Viña del Mar
15/10/2012

Ágata reforça patrulhamento nas fronteiras com Bol

Ágata reforça patrulhamento nas fronteiras com Bolívia e Peru

Brasília – O governo federal enviou 7,5 mil militares para patrulhar os 4.216 quilômetros de fronteiras nas fronteiras com a Bolívia e o Peru, como parte da Operação Ágata 6, coordenada pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

De acordo com o Planalto, as tropas estarão presentes nos estados do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre. O trecho estende-se do município de Corumbá (MS) a Mâncio Lima (AC).

O ministro da Defesa, Celso Amorim confirmou que o Brasil convidou os países vizinhos para enviar observadores.

A Operação Ágata 6 mobiliza quatro caças F-5, seis A-29, dez helicópteros, dois veículos aéreos não tripulados (vants), 14 lanchas da Marinha, 40 embarcações do Exército, sete navios-patrulha, dois navios-hospitais, além de tanques e carros brindados.

O apoio logístico a esse efetivo emprega outras 10 mil pessoas em atividades como transporte, saúde e alimentação.

Além disso, a Ágata 6 terá ainda o reforço de dez ministérios e 20 agências governamentais – entre as quais a Polícia Federal, a Receita Federal, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o Ibama, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Fundação Nacional do Índio (Funai), o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e a Agência Nacional do Petróleo (ANP) – que elevarão o efetivo total para cerca de 8 mil profissionais.

Setores de segurança pública estaduais e municipais, como polícias militares e civis e guardas municipais, também foram mobilizados para atuar na operação.

O Plano Estratégico de Fronteiras (PEF) prevê a realização intercalada de duas operações: Ágata,sob comando do Ministério da Defesa, e Sentinela, do Ministério da Justiça. Para isso, a cada edição os comandos militares desenvolvem planejamento no período que antecede o início do emprego das tropas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *