Reformas
28/03/2011
Brasil e China realizam testes com CBERS 3
28/03/2011

Agência Espacial Brasileira busca cooperação com a

Agência Espacial Brasileira busca cooperação com a Alemanha

Em sua primeira viagem ao exterior, o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Marco Antônio Raupp, embarca para Munique, na Alemanha, onde pretende aprofundar a cooperação bilateral.

Raupp se juntará à comitiva do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial que na próxima quinta-feira, realiza visita à Agência Espacial Alemã (DLR) para discutir detalhes da parceria em relação ao programa de foguetes de sondagens VSB-30.

O VSB-30 é resultado de uma parceria entre o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e a Agência Espacial Alemã (DLR), que financiou parte do seu desenvolvimento. O foguete foi desenvolvido pelo IAE para atender ao Programa Brasileiro de Microgravidade, coordenado pela AEB, e ao Programa Europeu de Microgravidade da Agência Espacial Européia (ESA), com o objetivo de substituir os foguetes britânicos Skylark, cuja produção está descontinuada.

Trata-se de um foguete de sondagem, de dois estágios, não-guiado, sendo estabilizado por empenas e lançado através de trilhos.

De acordo com a AEB, no seu primeiro estágio, há um propulsor booster, chamado S31 e o segundo com um propulsor S30, de emprego também nos VS-30, VS-30/ORION e Sonda III. Ambos propulsores são alimentados com propelente sólido composite a base de polibutadieno hidroxilado e possuem envelopes-motores feitos em aço SAE 4140.

A massa da carga útil influencia no apogeu e no período de microgravidade, podendo o valor nominal de 400kg variar.

Em fevereiro de 2004, a empresa canadense Bristol Aerospace havia oferecido ao consórcio europeu um vôo gratuito do veículo Black Brant, visando o fornecimento dos veículos seguintes, de modo a substituir o VSB-30 e o VS-30.

Uma parte dos integrantes do consórcio passou a desejar essa solução, mas a DLR se manteve firme na defesa do VSB-30.

O sucesso do VSB-30 foi ratificado em 2009 quando recebeu certificação do Instituto de Fomento Industrial (IFI) se tornando o primeiro foguete certificado pelo país.

O VBS-30 é lançado do Centro de Lançamento de Alcântara (MA) e do Centro de Lançamento de Kiruna no campo de Esrange, Suécia.

Já foram realizados dez lançamentos do foguete.

Marco Antônio Raupp pretende manter os projetos em andamento, melhorar a eficiência e conseguir mais recursos para investimento em desenvolvimento e pesquisa.

Programa Espacial

O novo presidente da Agência Espacial tem como principal meta, apoiar os projetos em desenvolvimento e evitar ao máximo qualquer atraso.

Um dos desafios será o orçamento da área. Para 2011, a AEB conta com R$ 280 milhões, valor considerado insuficiente para imprimir agilidade e eficácia aos programas em curso.

Mas, para Marco Antônio Raupp, o problema não será resolvido apenas com dinheiro. Ele entende que é preciso dotar a AEB de recursos humanos qualificados para que o Programa Espacial Brasileiro se consolide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *