Educação
17/10/2005
Programa Espacial
17/10/2005

Programa Espacial

Agência Espacial conclui contrato para vôo do astronauta brasileiro

Os presidentes da Agência Espacial Brasileira [AEB], Sergio Gaudenzi, e da Agência Espacial Russa [Roskosmos], Anatoli Perminov, concluíram os termos do contrato para a missão de vôo do Tenente-Coronel Marcos Pontes à Estação Espacial Internacional [ISS] na nave russa Soyuz, nesta segunda-feira, 17, em Moscou.

O Brasil vai investir US$ 10 milhões na viagem do primeiro astronauta brasileiro, que permanecerá na Estação Espacial Internacional por oito dias na companhia de dois astronautas russos. Para Sérgio Gaudenzi, a viagem vai divulgar o Programa Espacial Brasileiro impossível de ser alcançada em vários anos.

Por outro lado, ele acredita que o Programa Espacial, impulsionado com a viagem do astronauta Marcos Pontes, não sofrerá mais com a falta de recursos. Hoje, o Orçamento prevê a aplicação de US$ 100 milhões. Para 2006, esse montante deverá atingir US$ 200 milhões, valor considerado ideal pelos brasileiros.

Os Estados Unidos, para se ter uma idéia, investem US$ 1,5 bilhão. Marcos Pontes participou de um treinamento na agência espacial norte-americana, Nasa, mas com a decisão do governo dos Estados Unidos de cancelar os vôos, o Brasil passou a negociar a viagem com os russos. Ele foi escolhido para ser o astronauta brasileiro em 1998.

Foram 12 meses de conversações e um objetivo especial atingido: a viagem ocorrerá no ano do centenário do primeiro vôo de Santos Dumont no 14 Bis. Geralmente, a Roskosmos cobra até US$ 20 milhões por uma viagem espacial.

Marcos Pontes deverá embarcar em 22 de março de 2006 para a ISS, levando 15 quilos de experimentos científicos brasileiros para execução em ambiente de microgravidade. São óleos combustíveis e substâncias de pesquisa biológica. Dez quilos desse material ficarão na ISS e o restante poderá ser trazido de volta para análises no Brasil.

Ele está em Moscou desde a semana passada e enfrentará um treinamento rigoroso no centro de treinamento da Roskosmos, conhecido como Cidade das Estrelas. Entre outras coisas, terá de aprender a falar russo para poder ler os comandos da Soyuz.

O astronauta brasileiro ficará no centro até poucos dias antes de embarcar para a Base de Baikonur, no Casaquistão, uma das maiores do mundo.

A assinatura do contrato será realizada na presença dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Vladimir Putin, nesta terça-feira, 18.

PNAE

A Agência Espacial Brasileira [AEB] pretende investir US$ 5,5 bilhões até 2014, no Programa Espacial Brasileiro. Além da missão do astronauta brasileiro, prevista para março de 2006, a AEB quer o Veículo Lançador de Satélites [VLS], pronto para ser lançado em 2007, da Base de Alcântara.

Além disso, a AEB quer desenvolver seus próprios satélites geoestacionários. O projeto estaria em fase final de conclusão pela Aeronáutica e será repassado à Agência Espacial em novembro. Serão três satélites e o primeiro deverá ser lançado em 2009. O projeto vai custar cerca de US$ 600 milhões nos próximos cinco anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *