Relações Exteriores

Militares cobram recuperação da capacidade operaci
02/12/2012
Projetos Militares
02/12/2012

América do Sul aposta em região como zona de paz

América do Sul aposta em região como zona de paz

Brasília – Os Chefes de Estado dos países da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL) aprovaram na última sexta-feira, 30, em Lima, a revisão do Plano de Ação Estratégica 2012 – 2022 que prevê a execução de 31 projetos de infraestrutura física por US$ 17 bilhões. Essa integração, acreditam, fortalecerá a América do Sul como zona de paz.

Os projetos aprovados irão facilitar o intercâmbio comercial, a livre circulação através das fronteiras, o turismo, e os investimentos bilaterais, pois estão previstas a construção de rodovias transnacionais, acordos de cooperação energética multinacionais e o incremento da luta articulada contra o crime organizado.

Por outro lado, os governos sul-americanos estão convencidos que o êxito destes projetos está ligado diretamente à luta contra a pobreza, às desigualdades e à otimização dos recursos naturais para consolidar as economias locais e transformá-las em competitivas em relação aos grandes blocos econômicos como a União Europeia, por exemplo.

Zona de Paz

Consolidar a América do Sul como uma zona de paz e integração na luta contra o terrorismo é parte dos compromissos assumidos pelos Chefes de Estado da UNASUL.

Anfitrião do encontro, o presidente peruano Ollanta Humala reforçou o papel dos países sul-americanos para afiançar a região como uma área livre de conflitos e tensões. Neste sentido, defendeu a cooperação na luta conjunta por mais segurança cidadã e contra o crime organizado transnacional.

Ele destacou ainda a criação do Conselho Sul-Americano de Segurança Pública e a aprovação do Estatuto do Centro de Estudos Estratégicos de Defesa.
Na sua avaliação, a UNASUL deve fortalecer a defesa coletiva da democracia e a vigência de suas instituições.

Brasil – Coreia

À margem da Cúpula Presidencial da UNASUL, o presidente Ollanta Humala recebeu separadamente o ministro do Comércio da Coreia do Sul, Bark Tae-Ho, e o ministro da Defesa do Brasil, Celso Amorim.

De acordo com a chancelaria peruana, o ministro sul-coreano participa em Lima de reuniões do Comitê Conjunto Binacional que discute anualmente a agenda comercial entre a Coreia do Sul e o Peru. Bark Tae-Ho entregou uma carta do presidente Lee Myung-bak ao presidente peruano.

Após confirmar a compra do avião de treinamento militar KT1 de fabricação sul-coreana, Humala quer a inauguração de um voo direto entre Lima e Seul para fortalecer ainda mais os vínculos comerciais e turísticos entre os dois países.

Já o ministro brasileiro discutiu a compra do Super Tucano fabricado pela EMBRAER pelo Peru. Na avaliação do Brasil, a compra do KT1 não inviabiliza o contrato com a brasileira uma vez que o Super Tucano pode ser utilizado de imediato nas operações de proteção fronteiriça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *