Defesa

Indústria de Defesa
09/12/2016
Diplomacia Militar
09/12/2016

Conselho de Defesa Sul-Americano

América do Sul busca fortalecer integração regional em Defesa

Brasília – No último dia 24 de novembro, em Caracas, realizou-se a VII Reunião Ordinária de Ministros da Defesa da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL). Na oportunidade, os 12 países membros do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), uma das entidades mais importantes da UNASUL, decidiram fortalecer a integração regional em matéria de Defesa. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, não participou do evento que contou com a presença do professor Antonio Jorge Ramalho, diretor-executivo da Escola Sul-Americana de Defesa.

Os ministros e representantes dos países membros do CDS aprovaram o Plano de Ação para 2017 e que estará centrado em políticas de Defesa, com enfoque nas questões de gênero; cooperação militar, ações humanitárias, operações de paz, e formação e capacitação com a realização no próximo ano de um curso sul-americano de defesa e pensamento estratégico.

Durante o encontro discutou-se ainda aspectos de segurança e defesa regional como o impacto que terá a implementação dos acordos de paz na Colômbia. Decidiu-se ainda que a Argentina assumirá a presidência pro tempore do Conselho Sul-Americano de Defesa em 2017.

Mais uma vez, reforçou-se a ideia de ampliar a visão regional em temas de defesa e gerar confiança entre os países. De acordo com o ministro da Defesa do Equador e ex-chanceler daquele país, Ricardo Patiño, “deve-se destacar que os organismos que têm em suas mãos a defesa da soberania e os nossos territórios devem ter a possibilidade de tratar de todos os temas a partir desses espaços de diálogo, cooperação e confiança”, afirmou.

Os ministros da Defesa decidiram ainda reforçar o papel do Centro de Estudos Estratégicos de Defesa (CEED) e da Escola Sul-Americana de Defesa (ESUDE), como organismos fundamentais para o intercâmbio de conhecimento teórico e prático e para o desenvolvimento da Defesa regional.

No encerramento do encontro, o ministro da Defesa da Venezuela e atual presidente do CDS, general Vladimir Padrino López, reafirmou que o principal objetivo do Conselho continua sendo a construção de uma identidade sul-americana em matéria de Defesa.

O Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS) é uma instância de consulta, cooperação e coordenação em matéria de Defesa criado pelo Conselho de Chefes de Estado que formam parte da UNASUL, e que se reúne anualmente no nível de ministros e a cada seis meses pelos vice-ministros que formam a sua instância executiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *