Defesa

Gentileza
06/02/2014
Os 100 maiores fabricantes de armas venderam US$ 3
10/02/2014

América Latina comprou US$ 1,5 bilhão em amas da R

América Latina comprou US$ 1,5 bilhão em armas da Rússia

Brasília – Em 2013, os países da América Latina compraram US$ 1,5 bilhão em armas da Rússia de acordo com dados da Corporação Rostecy, do grupo Rosoboronexport.

Segundo Serguéi Goreslavski, foi um grande êxito para a indústria aeronáutica russa a venda de 24 helicópteros Mi-17 para o Peru. O contrato prevê ainda a criação no país andino de um centro regional de manutenção para atender não apenas às aeronaves comercializadas com aquele país, mas em operação em toda a região.

Atualmente, uma frota de 400 helicópteros russos Mi-17 operam na América Latina, principalmente suas variantes militares.

Os russos também pretendem oferecer ao Peru manutenção para os blindados, armas de infantaria e sistemas antiaéreos exportados entre 1970 e 1980. A modernização desses equipamentos custará cerca de US$ 1 bilhão.

No entanto, o foco na região continua sendo o Brasil. Goreslavski reconheceu que o mercado brasileiro é o mais promissor tanto em cooperação técnico-militar como no desenvolvimento de alta tecnologia. Ele revelou que o interesse brasileiro pelos helicópteros russos cresceu muito nos últimos anos.

O país já adquiriu da Rússia o Mi-35M e as versões civis do Mi-17. Além disso, vem discutindo a aquisição do modelo Ka-62.

Mas não são apenas armas que atraem os latino-americanos em relação ao comércio com a Rússia. Mais de 130 mil veículos Lada e caminhões pesados Ural foram vendidos na região.

A bola da vez é o caminhão Kamaz, estrela no rally Dakar e que será exposto na Fidae 2014, feira de Defesa que acontece em março no Chile. Peru e Equador já demonstraram interesse em adquiri-lo.

Depois do Brasil, a Venezuela é a prioridade. A Rússia já vendeu helicópteros de combate Mi-35M, sistemas de mísseis antiaéreos Antey-2500, Pechora-2M e Buk-M2E, caças Sukhoi 30, lança-misseis múltiplos Smerch e obuses Msta-S.

Agora, a Rússia pretende iniciar as negociações para vender na região os aviões de instrução e combate Yakovlev Yak-130 e os caças Sukhoi-25, além de sistemas antiaéreos e navais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *