Brasília, 18 de fevereiro de 2019 - 12h43

Segurança Pública

09 de dezembro de 2004
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
Nesta quinta-feira, será criado o Centro Regional de Treinamento em Segurança Pública para a América Latina e o Caribe. A destruição de 10 mil armas marcará o inà­cio dos trabalhos do centro, resultado de uma parceria entre o ministério da Justiça e a ONU.

O Cespalc pretende incentivar o aperfeiçoamento de todas as pessoas que lidam com segurança, estimulando o policiamento nos estados e municà­pios, com pesados investimentos na modernização dos sistemas de gestão. Um dos principais objetivos está no intercâmbio de experiências com os paà­ses da América Latina e do Caribe.

O centro não terá uma sede permanente, apesar de Brasà­lia servir de base. A Secretaria Nacional de Segurança Pública do ministério da Justiça, vai concentrar as informações, com a participação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento [Pnud], e o Centro Regional das Nações Unidas para a Paz, o Desarmamento e o Desenvolvimento na América Latina e no Caribe [UN-Lirec], órgão encarregado do controle de armas, explosivos e munições.

O acordo foi firmado em março de 2003 quando o Pnud liberou cerca de US$ 900 mil. A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro contribuiu com R$ 1,5 milhão. O Orçamento previsto para 2004/2005 é de outros R$ 2 milhões.

Segundo a ONU, apesar de representar apenas 2,8% da população mundial, o Brasil responde por 11% dos homicà­dios em todo o planeta. Pelo menos 40 mil pessoas morrem no paà­s, và­timas de armas de fogo, consumindo cerca de 5% do PIB de São Paulo, Rio e Belo Horizonte.

As armas que serão destruà­das foram recolhidas no Distrito Federal, Minas Gerais e Tocantins, dentro da campanha do Desarmamento, que em quatro meses conseguiu a entrega de quase 200 mil armas.