Brasil

Política
31/08/2016
Política
31/08/2016

Política

Argentina, Chile e EUA reconhecem legalidade do processo de impeachment no Brasil

Brasília – Na contra-mão dos países bolivarianos, a Argentina, Chile e Estados Unidos,  reconheceram a legitimidade e legalidade do processo de impeachment contra Dilma Rousseff e prometeram trabalhar com Michel Temer pelo aprofundamento das relações bilaterais.

Nota emitida no início da noite pelo ministério de Relações Exteriores argentino diz que “o governo argentino respeita o processo institucional verificado no país-irmão e reafirma sua vontade de continuar pelo caminho de uma real e efetiva integração no marco do absoluto respeito pelos direitos humanos, as instituições democráticas e o direito internacional”.

O governo de Mauricio Macri lembra ainda que Buenos Aires pretende seguir trabalhando em conjunto com Brasília na “resolução dos temas de interesse mútuo das agendas bilateral, regional e multilateral, assim como para o fortalecimento do MERCOSUL”.

Em Santiago, o ministério das Relações Exteriores informou em nota que “o governo do Chile, respeitoso dos assuntos internos de outros Estados e em relação à recente decisão adotada pelo Senado brasileiro, reafirma sua firme amizade entre ambos países e expressa a confiança em que o Brasil resolverá seus próprios desafios através da institucionalidade democrática”.

A administração de Michele Bachelet também agradece à ex-presidente Dilma Rousseff “pela intensa e produtiva relação mantida durante o seu mandato”.

EUA

Nos Estados Unidos a notícia da destituição de Dilma Rousseff não surpreendeu o Departamento de Estado que vem acompanhando a crise brasileira desde o seu início.

De acordo com John Kirby, porta-voz do Secretário de Estado, John Kerry, “o Senado brasileiro, de acordo com o ordenamento constitucional do Brasil, votou para remover a presidente Dilma Rousseff do cargo. Estamos confiantes que continuaremos a forte relação bilateral que existe entre nossos países”.

O presidente Barack Obama já pediu para reunir-se com Michel Temer e Washington espera que as incertezas dos últimos meses possam ser substituídas pelo aprofundamento das relações bilaterais.

Recentemente, o Senado também aprovou a indicação do ex-ministro e ex-porta-voz do governo Fernando Henrique, o diplomata Sérgio Amaral, para o cargo de Embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *