Defesa

Eleições
06/12/2014
Zona de Paz
06/12/2014

Ilhas Malvinas

Argentina cria tensão com Brasil e Chile por navios britânicos

Brasília – A possibilidade de Brasil e Chile terem permitido o atracamento de navios britânicos em seus portos e o abastecimento destes em alto mar criou uma tensão política entre estes países e a Argentina. O governo de Cristina Kirchner tem sido cobrado para exigir explicações, inclusive no âmbito da União das Nações Sul-Americanas (UNASUL) que se reuniu nos dias 4 e 5 em Quito, no Equador.

Os navios de guerra do Reino Unido que navegam pelo Atlântico Sul em direção às Ilhas Malvinas, estariam recebendo apoio de Brasil e Chile de acordo com o ex-vice-chanceler argentino Andrés Cisneros.

A discussão agora está no Congresso argentino onde a oposição exige que a presidente Kirchner cobre dos vizinhos as explicações necessárias. Deputados da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, afirmaram que veem com preocupação a eventual ajuda de Brasil e Chile aos britânicos.

No Senado, já está pronto um requerimento de informações pedindo que a Casa Rosada se posicione oficialmente quanto ao possível apoio aos movimentos militares de navios britânicos por Brasil e Chile. Na Comissão de Defesa e Relações Exteriores do Senado, esperam que a denúncia não se confirme uma vez que Brasil e Chile estão comprometidos com a defesa dos interesses argentinos em relação à soberania das Malvinas.

Cisneros explicou que existem fortes indícios de que navios de Brasil e Chile estariam abastecendo embarcações militares britânicas em alto mar. Esta seria uma forma de driblar o compromisso assumido com Buenos Aires. Atualmente, Cisneros que foi vice-chanceler no governo de Carlos Menem, atua como colaborador de Sérgio Massa que trabalha para ser candidato à sucessão presidencial argentina nas eleições de 2015.

Ele reconheceu que as marinhas de Brasil e Reino Unido realizam exercícios e operações na região do pré-sal, mas advertiu que estes programas não podem ser confundidos com a questão das Malvinas.

Fontes dos ministérios da Defesa e das Relações Exteriores da Argentina confirmam que há apoio logístico de Brasil e Chile a navios e aviões britânicos que atuam nas Malvinas, embora oficialmente a denúncia seja negada tanto por argentinos quanto por brasileiros e chilenos dos respectivos ministérios de Defesa e Relações Exteriores.

Para os argentinos, o tema se torna ainda mais grave quando há um acordo firmado em 2010 pelos países da UNASUL e do Mercosul, para impedir o atracamento de navios britânicos que operam nas Malvinas em seus portos.

Colômbia, Peru e Uruguai também estariam prestando apoio logístico aos britânicos de acordo com fontes diplomáticas argentinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *