Agenda

Infraestrutura
27/09/2016
Política
27/09/2016

Estratégia

Bolívia assegura que Brasil seguirá importando gás natural

Brasília – O vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, afirmou nesta segunda-feira, 26, que o Brasil seguirá importando o gás natural boliviano, só que a partir de empresas privadas. Segundo ele, a Petrobras liberou a comercialização do produto por meio de uma “espécie de privatização” da sua compra.

García Linera se referiu ao tema em alusão as declarações do presidente Michel Temer de redefinir as estratégias da Petrobras e firmar um contrato com a Bolívia que implique reduzir em 50% o volume de gás importado. “O que disse o presidente Temer é que a Petrobras já não comprará tanto gás da Bolívia, como empresa Petrobras, porque vai liberar às empresas privadas que comercializem o gás. Há uma espécie de privatização da compra de gás”, explicou.

Ele afirmou ainda que o Brasil necessita o gás e seguirá necessitando por muito tempo, já que o seu crescimento econômico, apesar de lento nos últimos anos, gera uma dinâmica de muito consumo. “O Brasil seguirá comprando o gás, mas uma parte o fará a Petrobras e outra parte o farão empresas privadas”, esclareceu.

O vice-presidente revelou que há mais de oito meses a Bolívia negocia com uma empresa privada brasileira, a venda do gás natural para Cuiabá, inclusive por um preço superior ao que paga a Petrobras ou o mercado argentino. “Somos otimistas, vamos seguir vendendo bons volumes de gás, mas haverá um só comprador”, concluiu Linera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *