Mundo

Integração Regional
28/09/2016
Comércio Exterior
28/09/2016

Diplomacia

Bolívia presidirá a CELAC em 2019 quando haverá Cúpula com a União Europeia

Brasília – A Bolívia presidirá a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) em 2019 quando haverá a cúpula com a União Europeia em Bruxelas, na Bélgica. De acordo com o chanceler David Choquehuanca, a escolha da Bolívia deu-se por unanimidade.

Nesta semana, em reunião promovida pelo presidente da República Dominicana, Danilo Medina, que preside o bloco até janeiro de 2017, os países membros do bloco buscaram uma saída para a próxima presidência, no ano que vem, mas não se alcançou qualquer consenso.

Choquehuanca revelou que a decisão foi negociada ainda em Nova York à margem da 33ª Reunião do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, na semana passada. “Houve uma reunião nas Nações Unidas entre os chanceleres da CELAC e por unanimidade decidiu-se que a Bolívia poderia assumir a presidência do mecanismo em 2019”, afirmou.

Para a Bolívia, a CELAC que começou a funcionar efetivamente em 2011, é um dos acontecimentos mais importantes para a integração regional dos últimos 100 anos. Juntos, os países do bloco reúnem uma população de 600 milhões de habitantes.

David Choquehuanca também destacou a importância da reunião de cúpula da CELAC com a União Europeia em 2019, que será presidida por Evo Morales. O Chile foi o país que impediu a presidência boliviana para o ano que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *