OEA vai reconhecer governo de Honduras
08/12/2009
Lula acredita no ingresso da Venezuela ao Mercosul
08/12/2009

Bolívia quer recompor relações com o Brasil

Bolívia quer recompor relações com o Brasil

A reeleição de Evo Morales com mais de 60% dos votos válidos na Bolívia tiveram o apoio do Brasil apesar das rusgas por conta do gás e da situação dos brasileiros que vivem naquele país.

Nesta segunda-feira, Morales classificou Lula como o “melhor presidente da América Latina”. Lula, por sua vez, ainda não se dirigiu ao boliviano após sua vitória.

O presidente da Bolívia tenta recompor as relações com o Brasil, o principal importador de gás natural boliviano.

Para a Câmara Boliviana de Hidrocarbonetos, o país pode perder até US$ 1 bilhão com a queda nas exportações de gás.

Em novembro do ano passado, o Brasil decidiu reduzir em 29 milhões de metros cúbicos diários a importação de gás. Atualmente, o país importa apenas 20 milhões de metros cúbicos.

Analistas bolivianos acreditam que Morales buscará o fortalecimento das relações com o Brasil em seu segundo mandato.

Os dois países compartilham mais de 3 mil quilômetros de fronteira e o desenvolvimento dessa região passa por um melhor entendimento entre os dois presidentes.

Há três anos, as relações bilaterais chegaram ao nível mais baixo das últimas décadas.

Nesta quarta-feira, a Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados vota o projeto que susta os acordos bilaterais.

A proposta é uma represália à nacionalização das refinarias da Petrobras.

Preocupado com a situação interna, Evo Morales já fala até em boas relações com o futuro governo brasileiro.

Ele sabe que a eleição de um presidente de oposição pode significar mais problemas para a Bolívia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *