Brasília, 15 de novembro de 2018 - 13h48

Bolívia vai cobrar presença de Cuba na Cúpula das

29 de maro de 2012
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Brasília - O ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca, afirmou que o presidente Evo Morales aproveitará a Cúpula das Américas, que será realizada em Cartagena de Índias entre 9 y 15 de abril, para cobrar dos Estados Unidos a presença de Cuba neste foro.



De acordo com Choquehuanca, os países latino-americanos devem participar em peso da Cúpula justamente para exigir explicações do presidente Barack Obama sobre a exclusão de Cuba.



Ele defendeu ainda a realização de um debate entre os presidentes da região e o líder norte-americano sobre o embargo econômico imposto a Cuba desde 1962.



Argentina e Brasil deverão propor que Cuba seja convidada a participar da Cúpula das Américas a partir da próxima edição em 2015.



Um documento neste sentido deverá ser apresentado e os países latino-americanos também pretendem incluir o compromisso na Declaração Final que será assinada por todos os Chefes de Estado e de Governo do hemisfério, exceto Cuba, claro.



Nesta quinta-feira, 29, a Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou requerimento que será encaminhado à organização da Cúpula das Américas, exigindo a participação de Cuba no evento de Cartagena.



O documento foi apresentado pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), coordenadora do Grupo de Amizade Brasil - Cuba e negociado com a embaixada cubana em Brasília.



Agenda



Enquanto o presidente colombiano Juan Manuel Santos se dedica a confirmar a presença de todos os líderes da região na Cúpula organizada na Colômbia, a ministra das Relações Exteriores, María Ángela Holguín, discute os temas da agenda de Cartagena.



Segundo ela, temas como a legalização das drogas, a exclusão de Cuba da OEA e a soberania argentina sobre as Ilhas Malvinas, terão destaque durante as discussões da Cúpula das Américas.



Na sua avaliação, o maior desafio para a política exterior colombiana é fazer com que o evento produza resultados concretos.



Holguín sabe também que uma Declaração Final sem esses temas servirá apenas para o esvaziamento das próximas edições. "Acredito que se não for assim, ninguém voltará a nenhuma Cúpula na região", afirmou.



María Ángela Holguín reconhece ainda que esses temas poderão ofuscar o objetivo colombiano em torno das questões ligadas à cooperação e infra-estrutura regional.



Ela explicou que haverá uma Declaração Política que está sendo negociada há mais de um ano, comunicados, sobre a legalização das drogas, por exemplo, e declarações específicas - sobre Cuba e as Malvinas. Isso para preservar a essência do documento político.



A chanceler colombiana afirmou ainda que Hugo Chávez quer comparecer para falar de Cuba, ainda que esteja em tratamento de radioterapia.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...