Brasília, 22 de agosto de 2019 - 16h40
Bolsonaro arranca agenda internacional com  viagens aos EUA, Chile, Israel, Japão e China

Bolsonaro arranca agenda internacional com viagens aos EUA, Chile, Israel, Japão e China

11 de março de 2019 - 17:47:50
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro deverá arrancar com uma agenda internacional na segunda quinzena deste mês e prossegue até o próximo semestre. Além dos Estados Unidos, Chile, de Israel, há viagens programadas para o Japão e a China. Em pauta, desde a crise na Venezuela ao incremento das relações econômicas e comerciais.

A viagens terão início no dia 18 quando o presidente viaja para os Estados Unidos. No dia 19, ele se reúne com Donald Trump na Casa Branca. A agenda nos Estados Unidos deverá estender-se até o dia 22. Há previsão de que os dois países firmem pelo menos um acordo, o de Salvaguardas Tecnológicas, que permitirá retomar a cooperação para uso do Centro de Lançamentos de Alcântara.

No dia 23, Bolsonaro estará no Chile onde se reunirá com Sebastián Piñera e participará de uma reunião de presidentes sul-americanos que discutirá a criação do PROSUL, uma plataforma alternativa à União das Nações Sul-Americanas (UNASUL) que há mais de dois anos não funciona. A ideia é criar um mecanismo de integração livre de burocracias e ideologias.

Tanto nos Estados Unidos como no Chile, o presidente brasileiro irá tratar de questões ligadas à crise venezuelana. O Brasil é contra uma intervenção militar no país vizinho e aposta na retirada do apoio da Rússia e da China à Venezuela.  

Já a viagem a Israel, deverá ocorrer entre 31 de março e 4 de abril. Bolsonaro quer agradecer ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o apoio israelense às missões de resgate das vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

No Japão, ele participará da Cúpula do G20 (que reúne as 20 maiores economias mundiais) em Osaka, que ocorrerá nos dias 28 e 29 de junho. A viagem para a China está em fase de organização e deve ocorrer apenas no segundo semestre. Na sexta-feira, 8, Bolsonaro recebeu as cartas credenciais do novo embaixador chinês no Brasil, Yank Wanming. Na oportunidade, ele reafirmou o interesse em ampliar o comércio bilateral.

Bolsonaro confirmou também que o presidente da China, Xi Jinping, virá ao Brasil para participar da 10ª Cúpula do Brics (grupo que reúne Brasil, Índia, China e África do Sul), em data a ser definida.