Brasil

Cooperação
25/04/2015
Comércio
25/04/2015

Mundo Digital

Brasil 100% Digital é desafio para o governo federal

Brasília – Organizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em parceria com o Tribunal de Consta da União (TCU), a Casa Civil e a Secretaria-Geral da Presidência da República, o Seminário Internacional Brasil 100% Digital, realizado nesta sexta-feira, 24, é a primeira iniciativa para a construção da Agenda para o Brasil Digital, documento que reunirá diretrizes para que o País se torne uma nação avançada no uso de tecnologias digitais.

Os debates giraram em torno das ações desenvolvidas pelo Brasil e experiências internacionais na área de governo eletrônico. Especialistas estrangeiros apresentaram iniciativas adotadas em países como Austrália, Canadá, Cingapura, Coreia do Sul, Estados Unidos, Estônia, Holanda e Reino Unido.

Um dos exemplos vem da França onde o governo mantém, desde 2011, a força tarefa Etalab, iniciativa que coordena serviços estatais para facilitar o amplo uso de informações públicas, dispostas como dados abertos em um portal único interministerial.

A vice-diretora da ação, Laure Lucchesi, explicou que "Governo e dados abertos descendem de uma tradição bem antiga da França, iniciada com a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", comentou em referência ao documento elaborado pela Assembleia Nacional Constituinte francesa em 1789. "Parte daqueles princípios está no núcleo da nossa força tarefa em direção a governos digitais e dados abertos."

Vinculada à Secretaria Geral para a Modernização da Ação Pública da França, a Etalab busca aplicar preceitos da revolução digital na relação entre governo e sociedade. "Não podemos tratar cidadãos como no passado, porque, hoje em dia, vivemos outro contexto, que abre portas para novas práticas no que diz respeito ao poder político. A iniciativa combina diversos departamentos e ministérios que atuam com tecnologias da informação e comunicação."

A Etalab tem o objetivo de coletar e disponibilizar gratuitamente toda informação pública de órgãos que prestam serviços à sociedade francesa. De acordo com levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU), a França ocupa a quarta posição no ranking dos países mais avançados em governo digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *