Relações Exteriores

Oriente Médio
15/10/2012
Oriente Médio II
15/10/2012

Conflito Israel-Palestina

Brasil aceita mediar a paz no Oriente Médio

Brasília – Neste domingo, 14, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou ao presidente israelense, Shimon Peres, que o Brasil está à disposição para mediar a paz no Oriente Médio. O chanceler disse ainda que é preciso tornar mais rápido o processo de paz entre palestinos e israelenses.

Na avaliação do chanceler brasileiro, o fato de não ter inimigos fortalece o papel do Brasil como mediador da paz. Ele lembrou também que o país tem peso econômico e mantém relações com todos os membros das Nações Unidas.

“Talvez estejamos em uma posição única para ouvir todos os lados e participarmos nos esforços de paz”, explicou Patriota.

No entanto, não é essa a visão de Israel. O país enxerga o Brasil muito alinhado com os palestinos e com o Irã. Peres pediu, inclusive, que o governo brasileiro boicote qualquer encontro em que o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad esteja presente.

Em Israel, Antonio Patriota encontrou-se ainda com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e com os ministros Avigdor Lieberman (Relações Exteriores), Dan Meridor (Inteligência e Energia Atômica) e Daniel Hershkowitz (Ciência e Tecnologia).

Nas suas reuniões com as autoridades israelenses, o ministro reiterou que o Brasil é favorável à criação de um Estado Palestino autônomo e independente e que as negociações entre as partes devem evitar ameaças à segurança na região.

No entanto, se as relações políticas não são necessariamente amistosas, as econômicas entre Brasil e Israel têm sido ampliadas a partir do acordo de livre comércio (do Mercosul com Israel), em vigor desde 2010.

Entre 2002 e 2011, o intercâmbio comercial entre os dois países cresceu 215%, passando de US$ 445 milhões para US$ 1,4 bilhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *