Agenda

Mostra de Cinema Atual Espanhol 2008
30/09/2008
Integração regional do Brasil em debate
30/09/2008

Brasil, Bolívia, Equador e Venezuela discutem cris

Brasil, Bolívia, Equador e Venezuela discutem crises

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne nesta terça-feira, em Manaus (AM), com os colegas Evo Morales, Rafael Correa e Hugo Chávez.

Na pauta, acordos bilaterais e as crises financeira, interna da Bolívia e com a Odebrecht, no Equador. Para evitar tensões, Lula terá uma reunião ampliada e logo conversará separadamente com cada presidente.

O presidente venezuelano Hugo Chávez aposta no aprofundamento da cooperação em torno do Banco do Sul, considerado uma ferramenta essencial para que a região possa enfrentar as turbulências provocadas pela crise financeira global.

Lula e Chávez se encontraram pela manhã e firmaram acordos de cooperação para a produção de fertilizantes e alimentos, o desenvolvimento de tecnologia e equipamentos para a exploração e produção de combustíveis.

Além disso, assinaram convênios para a implementação de projetos de desenvolvimento da região fronteiriça, com foco nos estados de Roraima e Bolívar.

Os dois também avaliaram a possibilidade de integrar o eixo La Paz-Manaus-Caracas ao Eixo Bioceânico Multimodal Manta-Manaus-Belém.

Com Evo Morales, Lula vai discutir o prolongamento da estrada Hacia El Norte, o comércio bilateral e a cooperação para o combate ao narcotráfico. Lula também pretende pedir que Morales mantenha o diálogo com a oposição e assim, evite a retomada dos conflitos na Bolívia.

A crise do Equador com a construtora brasileira Odebrecht será tema da conversa entre Lula e Rafael Correa. Os dois ainda vão discutir temas relacionados à cooperação entre os dois países, com destaque para o Plano de Conexão Multimodal dos portos de Manta e Manaus, passando pelo Peru.

As obras devem ter início em agosto de 2009 e a conclusão está prevista para o segundo semestre de 2011.

Sobre a Odeebrecht, o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, confirmou que Lula está preocupado com a situação dos funcionários da empresa, mas deixou claro que o governo brasileiro não deve interferir num problema que diz respeito à empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *