Brasília, 18 de novembro de 2018 - 21h51

Meio Ambiente

13 de novembro de 2014
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Brasília – O Brasil contribuiu com a aprovação por unanimidade da Declaração de Aichi-Nagoya na Conferência Mundial sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS) encerrada nesta quarta-feira, 12, no Japão. O documento pede medidas para reforçar e intensificar a Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS), inclusive adotando o tema na agenda de desenvolvimento pós-2015.



A delegação brasileira composta por representantes dos ministérios do Meio Ambiente (MMA), Educação (MEC), Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da sociedade civil, sugeriu algumas emendas à declaração final.



Uma das contribuições trata do compromisso da direção geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em assegurar recursos adequados, inclusive fundos à educação para o desenvolvimento sustentável; sendo que os educadores devem estimular um pensamento crítico e sistêmico; respeitando o conhecimento e práticas das comunidades locais, tradicionais e indígenas.



A delegação brasileira trabalhou diretamente com a diplomata Gabriela Resendes, do Consulado do Brasil em Nagoya, que fez parte do Drafting Group (grupo de elaboração) da Declaração, inclusive representando os países do Grupo Latinoamericano e Caribenho (Grulac).



A Declaração de Aichi-Nagoya foi aprovada por unanimidade na sessão plenária de encerramento. Ela se baseia nos resultados da Década das Nações Unidas de Educação para o Desenvolvimento Sustentável (2005-2014) e nas deliberações da Conferência e as reuniões de participantes que foram realizadas de 04 a 08 de novembro em Okayama.



O Brasil participou ainda com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), do MCTI, que apresentou oficina de trabalho sobre o tema da Redução de Risco com Desastres Ambientais, iniciativas e pesquisas desenvolvidas no país.



A Conferência contou com mais de mil participantes, incluindo representantes de Estados Membros da Unesco, Organizações não governamentais (ONGs), academia, setor privado e as agências da ONU, além de jovens participantes de 150 países. O tema trabalhado foi: "Aprendendo Hoje para um Futuro Sustentável".


Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...