Brasil

Integração Regional
04/10/2016
Política
04/10/2016

Conflito armado

Brasil defende que Colômbia não desista da paz

Brasília – O governo brasileiro expressou por meio de nota firmada pelo presidente Michel Temer, e o ministro das Relações Exteriores, José Serra, o desejo que a Colômbia não desista da paz. Neste sentido, encorajam a Colômbia a prosseguir na busca por uma solução pacífica do conflito interno.

No domingo, 2, os colombianos rejeitaram por meio de plebiscito, os acordos de paz firmados entre o governo e as FARC. A decisão gera incertezas quanto ao futuro do cessar-fogo que pôs fim a 52 anos de confronto armado.

“Tomamos conhecimento do resultado do plebiscito sobre o acordo de paz na Colômbia e respeitamos a opção da maioria dos eleitores colombianos. Consideramos que não se deve desistir da causa da paz no país. Nesse sentido, encorajamos o governo, as FARC e todas as forças políticas da Colômbia a prosseguirem na busca de uma solução pacífica para esse conflito de meio século que tanto sofrimento causou ao povo colombiano”, diz a nota.

Os acordos de paz foram assinados no dia 26 de setembro, em cerimônia realizada na histórica cidade de Cartagena das Índias. O evento contou com a presença de 15 Chefes de Estado e representantes dos principais organismos internacionais. O cessar-fogo previa a desmobilização dos guerrilheiros e a transformação das FARC em um movimento político. No entanto, mais de seis milhões de colombianos votaram pelo Não e o governo do presidente Juan Manuel Santos terá de renegociar os termos dos acordos com a organização. Apesar do resultado, as FARC emitiram um comunicado em que afirmam que a “paz triunfará” na Colômbia, decisão que traz otimismo na busca por um novo acordo de paz definitivo, que continuará a ter o apoio do Brasil.

“Reafirmamos a nossa disposição de colaborar intensamente com a Colômbia e seu povo nesse esforço pela paz”, afirma a nota assinada por Temer e Serra. O Brasil também pretende contribuir com os diálogos de paz com a segunda maior guerrilha colombiana, o Exército de Libertação Nacional (ELN).

Comunicado sobre o plebiscito colombiano acerca dos acordos de paz

Com relação ao plebiscito de 2 de outubro, por meio do qual o povo colombiano se manifestou sobre os acordos de paz, os chanceleres que assinam abaixo expressam sua convicção de que o resultado não deve significar uma rejeição à paz ou o regresso ao conflito.

Felicitam o governo colombiano e as FARC por seu compromisso com o cessar-fogo, que é essencial, e enfatizam que a paz é um valor que se constrói com esforço e perseverança.

Nesse sentido, os ministros ressaltam a convocação de todas as forças políticas colombianas, anunciada pelo presidente Santos, e seu chamamento pela busca de pontos de acordo e unidade e para que se continuem a construir, entre todos os colombianos, caminhos para que a paz seja possível e saia fortalecida.

Finalmente, os chanceleres signatários expressam o forte e renovado compromisso de seus governos de acompanhar o povo colombiano nas tarefas de construção dessa paz, que implicarão maior prosperidade e unidade para aquela nação e toda a nossa região.

Chanceler da Argentina, Susana Malcorra

Chanceler do Brasil, José Serra

Chanceler do Chile, Heraldo Muñoz

Chanceler do México, Claudia Ruiz Massieu Salinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *