Brasil

Política
31/01/2017
Integração Regional
02/02/2017

Comércio Exterior

Brasil e Argentina reafirmam parceria estratégica para fortalecer MERCOSUL e buscar novos mercados

Brasília – Após dois dias de trabalho, as delegações brasileira e argentina concluíram nesta terça-feira, 31, a III Reunião da Comissão Bilateral de Produção e Comércio com uma série de propostas que têm como objetivo a eliminação dos obstáculos para o incremento do comércio entre os dois países. O fortalecimento do MERCOSUL também foi considerado estratégico, de forma a tornar o bloco uma plataforma comercial de inserção de ambos no mundo.

Os ministros da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira; e da Produção da Argentina, Francisco Cabrera, concordaram em ampliar o fluxo de comércio e em priorizar as negociações em curso com a União Europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), bem como estreitar laços comerciais com Japão, Canadá e os países da Bacia do Pacífico.

Aproveitando as presidências de Argentina e de Brasil em 2017 no MERCOSUL, e reconhecendo a liderança que os países exercem na região, Marcos Pereira e Francisco Cabrera ressaltaram durante as reuniões a oportunidade e responsabilidade de construir uma agenda pragmática que apresente resultados concretos e que possa fortalecer o bloco.

Também decidiram dar início, nas próximas semanas, a uma cooperação técnica com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a execução de um plano de ação em facilitação de comércio, com investimento de US$ 250 mil. De acordo com o MDIC, a parceria terá como objetivos, mapear a eficiência e a transparência dos procedimentos em vigor no comércio bilateral; elaborar recomendações para facilitar, reduzir prazos e custos no fluxo comercial entre Brasil e Argentina; harmonizar o Portal Único de Comércio Exterior com a janela única de comércio exterior desenvolvida pela Argentina; e intensificar espaços de diálogo entre os governos e os setores privados.

Investimentos e compras públicas

Brasil e Argentina também demonstraram grande interesse em concluir as negociações do Protocolo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (PCFI) com o MERCOSUL ainda durante este ano e possivelmente durante a presidência argentina no bloco que vai até julho.

Concluir as negociações do Protocolo de Compras Públicas do MERCOSUL no mais curto tempo possível foi outro ponto acordado nas reuniões. Nesse sentido, a delegação argentina manifestou empenho em avançar com a negociação durante a presidência do bloco e irá propor datas tentativas em abril e junho para as próximas reuniões do grupo de trabalho de compras governamentais do bloco.

As delegações também avaliaram oportunidades de cooperação em inovação, empreendedorismo e apoio a pequenas empresas. Brasil e Argentina puderam identificar ainda linhas de ação conjuntas em metrologia e em cooperação regulatória, tendo por base o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica, assim como a redução dos prazos e de custos do comércio bilateral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *