Biotecnologia
26/10/2012
Agência Espacial discute cooperação com Namíbia e
26/10/2012

Brasil e Argentina vão intensificar cooperação em

Brasil e Argentina vão intensificar cooperação em Ciência e Tecnologia

Brasília – O Secretário-Executivo do ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Luiz Antonio Elias, recebeu nesta sexta-feira, 26, a Secretária de Planejamento e Políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação Produtiva do ministério homônimo (MinCyT) da Argentina, Ruth Ladenheim. Na pauta, a intensificação da cooperação bilateral nesta área.

De acordo com o MCT, a meta é identificar pontos de interesse comum entre os dois ministérios para articular iniciativas conjuntas semelhantes ao Centro Brasil-Argentina de Biotecnologia (CBAB). Entre os assuntos abordados estão os Projetos Estruturantes do Mercosul (PPT – Brasil 2012), o Projeto Sirius e a implementação do Programa Ibero-Americano de Inovação.

Nesta quinta-feira, 25, após conferência da secretária argentina no Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), foi oficializado um acordo de cooperação técnica direcionado a atividades de prospecção tecnológica entre o CGEE e o MinCyT. O objetivo do acordo é unir esforços para coordenar e compartilhar conhecimentos e experiências entre Brasil e Argentina na capacitação de recursos humanos.

Os dois países pretendem ainda organizar conferências voltadas ao intercâmbio de políticas públicas na área de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Segundo Ruth Ladanheim, “nosso desafio é incrementar a pesquisa científica para estimular o avanço tecnológico. Para isso temos que articular a produção de conhecimento na Argentina, com a colaboração dos países sul-americanos, em especial o Brasil”.

O presidente do CGEE, Mariano Laplane, informou que será realizada conferência brasileira em Buenos Aires nos dias 5 e 6 de novembro.

Segundo Laplane, a intenção do governo argentino é criar um instituto de gestão e estudos semelhante ao CGEE. “Isso facilitaria o estágio de profissionais e o desenvolvimento de projetos comuns entre os dois órgãos. Nossa perspectiva é de que este termo de cooperação seja ampliado futuramente”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *