Países da ALBA não confirmam assistência à Cúpula
20/03/2012
Direitos Humanos
24/03/2012

Cooperação

Brasil e Bolívia discutem combate ao narcotráfico

Brasília – Os ministros de Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e da Bolívia, David Choquehuanca, discutiram nesta segunda-feira, 19, em Brasília, o aprofundamento da cooperação bilateral para o combate ao narcotráfico. A Bolívia anunciou que quer trabalhar com todos os governos.

Choquehuanca também informou que não está confirmada a presença do presidente Evo Morales na Cúpula das Américas, em abril, na Colômbia, e em junho, na Conferência Rio+20, no Rio de Janeiro.

Em relação ao narcotráfico, o chanceler boliviano afirmou que o acordo trilateral firmado em janeiro com Brasil e Estados Unidos, deve ser implementado em breve.

O acordo prevê assistência técnica à Bolívia e o aporte de recursos para serem investidos em equipamentos. Haverá monitoramento por satélite das áreas de cultivo de coca para que o governo acompanhe em tempo real o processo de erradicação da matéria-prima da cocaína.

A Bolívia é o terceiro maior produtor de cocaína do mundo. A maior parte da droga produzida no país é destinada ao Brasil.

No encontro entre os chanceleres também ficou acertado que o Brasil irá ampliar a cooperação com a Bolívia em relação aos marcos regulatórios, para que o país andino atraia investimentos estrangeiros.

Especialistas em regulação do Brasil deverão ajudar os técnicos bolivianos a prepararem uma lei a respeito do assunto.

De acordo com o Itamaraty, o Brasil é o principal parceiro comercial da Bolívia. Em 2011, o intercâmbio comercial atingiu US$ 4,4 bilhões, o que representou aumento de 30% em relação a 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *