Defesa

Declaração Conjunta dos Ministros da Defesa do Bra
17/01/2012
Irã lançará satélite em fevereiro
17/01/2012

Cooperação

Brasil e Colômbia criam Comissão de Segurança Fronteiriça

Brasília – Brasil e Colômbia decidiram criar nesta terça-feira, 17, a Comissão Binacional de Segurança Fronteiriça (COMBIFRON), para tornar mais efetivo o combate aos crimes transnacionais e permitir que haja um maior desenvolvimento econômico na região. O tema foi acordado entre os ministros da Defesa do Brasil, Celso Amorim, e da Colômbia, Juan Carlos Pinzón.

Com a reativação da COMBIFRON também será criado um Centro Integrado de Intercâmbio de Informação Regional com foco na troca de informações de inteligência.

A I Reunião da Comissão Binacional de Segurança Fronteiriça será realizada em março em local a ser definido.

À convite do ministro colombiano, nos dias 3 e 4 de maio, Celso Amorim participará em Cartagena de Índias, da Reunião de Ministros da Defesa, Interior e Justiça da UNASUL.

Com o objetivo de fortalecer ainda mais a cooperação regional, os ministros manifestaram seu interesse em realizar a Reunião Tripartite Fronteiriça Brasil-Colômbia-Peru em data a ser definida pelos três países.

KC-390

A Colômbia reafirmou ainda o seu interesse em participar do projeto de desenvolvimento do cargueiro KC-390 da EMBRAER. De acordo com Pinzón, o governo colombiano tomará as medidas necessárias para determinar sua viabilidade em no máximo seis meses.

No ano passado, a Colômbia anunciou que não participaria do projeto por razões econômicas.

Também ficou definido que uma delegação do ministério da Defesa brasileiro visitará Puerto Leguizamo, na Colômbia, em fevereiro, com o objetivo de conhecer as patrulheiras fluviais utilizadas por aquele país.

Além disso, um grupo técnico de trabalho vai estudar a possibilidade dos dois países desenvolverem um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), para ser empregado nas operações de monitoramento e vigilância da fronteira comum, e o desenvolvimento de navios fluviais para vigilância dos rios da região amazônica.

Brasil e Colômbia decidiram ampliar e aprofundar a cooperação em matéria de capacitação, treinamento, indústria militar e ciência e tecnologia militar, ciberdefesa e proteção dos recursos naturais.

No plano regional, os dois países pretendem apresentar uma proposta conjunta de luta contra os crimes transnacionais à União das Nações Sul-Americanas (UNASUL).

Indústria de Defesa

De olho no potencial econômico-comercial da indústria de defesa, será realizada uma cúpula de empresários dos dois países para a exploração de novas alternativas de negócios. O encontro ainda não tem data marcada, mas poderá acontecer ainda no primeiro semestre deste ano.

Além disso, Brasil e Colômbia devem intensificar a realização de exercícios operacionais coordenados entre as respectivas Forças Armadas.

A Colômbia ofereceu ao Brasil intercâmbio de experiências e informação relativas ao seu Sistema de Vigilância composto por radares, objetivando o fortalecimento da defesa e da luta contra o Crime Transnacional Organizado e o Brasil, em contrapartida, convidou a Colômbia a realizar visita ao Centro Gestor do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM).

Tendo em conta os próximos eventos desportivos a se realizarem no Brasil (Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016), a Colômbia manifestou seu interesse em enviar observadores e ofereceu apoio em matéria de informação e inteligência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *