Brasil

Negócios
25/04/2015
Cooperação
25/04/2015

Educação

Brasil e Coreia do Sul ampliam cooperação bilateral em C &T

Brasília – A presidenta da República, Dilma Rousseff, recebeu nesta sexta-feira, 24, a colega da Coreia do Sul, Park Geun-hye, no Palácio do Planalto para fechar acordos que ampliam a cooperação bilateral. Foram firmados dez compromissos em diferentes áreas, entre eles o Memorando de Entendimento em Economia Criativa e Sociedade Baseada no Conhecimento, assinado pelos ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, e da Ciência, Tecnologia da Informação e Comunicação e Planejamento Futuro da Coreia do Sul, Choi Yanghee.

A presidente brasileira destacou as políticas e os avanços sul-coreanos no campo da educação. "Hoje a Coreia do Sul é referência mundial na produção de conhecimento, graças também à excelência de seus centros de estudo e de pesquisa. "Por meio da educação estamos formando cientistas, pesquisadores e técnicos, para que o Brasil consolide sua entrada na economia do conhecimento e trate a inovação como tema central no nosso desenvolvimento”, afirmou.

O acordo firmado entre os ministros Aldo Rebelo e Choi Yanghee visa facilitar a cooperação em economia criativa estimulando a avaliação e o compartilhamento de melhores práticas estratégicas e políticas, pesquisas conjuntas entre instituições e empresas brasileiras e sul-coreanas, e a comercialização tecnológica, entre outras medidas.

"Temos grande admiração pelos êxitos sul-coreanos alcançados com a criação de empresas mundialmente respeitadas. Queremos que o Brasil e a Coreia ampliem os horizontes da sua cooperação", afirmou Aldo Rebelo.

O memorando irá fomentar o mercado de tecnologias da informação e comunicação (TICs) com o apoio a projetos para ensino de programação de softwares e promoção do intercâmbio de técnicos, especialistas e pesquisadores do governo e da iniciativa privada.

"O Brasil tem extremo compromisso com a desburocratização do governo digital. Saudamos essa cooperação na medida em que a Coreia do Sul tem uma expertise bastante reconhecida nessa área", disse a presidente Dilma.

A parceria comercial entre os dois países, na opinião da presidenta Park Geun-hye, tem potencial para ser ampliada. No último ano, a Coreia do Sul foi o sétimo parceiro comercial do Brasil no mundo e o terceiro na Ásia, movimentando US$ 12 bilhões.

Em seu discurso, ela ressaltou que "Brasil e Coreia do Sul são parceiros ideais para ampliar a parceria para áreas de alto valor agregado como redes elétricas inteligentes, energia renovável e saúde pública", afirmou.

As duas reafirmaram também que darão continuidade à parceria com o programa Ciência Sem Fronteiras, que já enviou ao país asiático 550 bolsistas, sendo 547 na modalidade graduação sanduíche, dois em pós-doutorado no exterior e um na categoria doutorado sanduíche no exterior.

A Coreia do Sul foi o primeiro país da Ásia a aderir ao CsF e é o principal destino dos brasileiros que escolhem estudar no continente. As instituições que mais recebem estudantes são as universidades Hanyang e Nacional de Seul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *