Relações Exteriores

Colômbia terá dinheiro dos EUA para treinar países
19/05/2012
Brasil responsabiliza Bolívia por atrasos no funci
29/05/2012

Diplomacia

Brasil e Coréia do Sul discutem parcerias em comércio e ciência e tecnologia

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reuniu-se nesta segunda-feira, 28, com o ministro dos Negócios Estrangeiros e Comércio da Coréia do Sul, Kim Sung-hwan, com quem tratou da cooperação bilateral em comércio, investimentos e ciência, tecnologia e inovação.

Sung-hwan já esteve no Peru e após visitar o Brasil irá ao Chile num esforço sul-coreano por ampliar os negócios na região e a interlocução política.

No Itamaraty, os ministros assinaram um memorando de entendimento para a formação de diplomatas de ambos países, com a participação das respectivas academias diplomáticas – o Instituto Rio Branco e a Korea National Diplomatic Academy.

Os dois chanceleres também conversaram sobre as expectativas em torno da Conferência Rio+20. A Coréia do Sul enviará uma comitiva ao evento e pretende participar ativamente das discussões.

Ainda em Brasília, o ministro Kim Sung-hwan encontrou-se com o titular do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel que nos próximos dias ele embarca para Seul para fechar um acordo em torno da fabricação de veículos movidos a eletricidade e etanol.

Pela proposta, os carros serão montados no Brasil já a partir de 2013.

De acordo com o Itamaraty, a Coréia do Sul é a sétima parceira comercial do Brasil com um volume bilateral de US$ 14,8 bilhões. Os negócios entre os dois países cresceram 274% nos últimos cinco anos.

A Coréia do Sul tem um total de US$ 1,08 bilhão investidos no Brasil nas áreas de petróleo, eletroeletrônicos e transportes.

Memorando de Entendimento entre o Instituto Rio Branco e a Academia Diplomática Nacional

O Instituto Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil e a Academia Diplomática Nacional da Coréia do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Comércio da República da Coréia (doravante denominados “Partes”),

Reconhecendo o espírito de cooperação que existe entre o Brasil e a República da Coreia e

Desejando promover maior colaboração no treinamento de diplomatas,

Chegaram ao seguinte entendimento:

1. As Partes cooperarão em matéria de intercâmbio de informação e experiências acerca de seus respectivos programas de estudo e pesquisa, cursos diversos, seminários e demais atividades acadêmicas, educacionais e de treinamento.

2. As Partes promoverão contato e intercâmbio de diplomatas em treinamento, estudantes, especialistas e pesquisadores.

3. As Partes estimularão o estudo e a pesquisa, bem como manterão intercâmbio de informações sobre publicações nacionais e internacionais, especialmente em áreas de interesse mútuo.

4. As Partes intercambiarão informações e visões relacionadas a tendências e avanços internacionais em matéria de treinamento, estudo e pesquisa em diplomacia, bem como ferramentas relativas à educação informatizada.

5. As Partes poderão explorar possibilidades de outras formas de cooperação no âmbito das finalidades deste Memorando.

6. As Partes decidirão, por via diplomática pertinente, as especificidades e a logística de cada projeto empreendido em conjunto. Para tal propósito, serão tomadas, caso necessário, providências estabelecendo os termos e as condições dos intercâmbios propostos.

7. Este Memorando não tem por objetivo criar quaisquer obrigações legais.

8. O presente Memorando poderá ser modificado a qualquer momento, por acordo mútuo entre as Partes, por via diplomática.

9. Qualquer controvérsia relativa à interpretação ou implementação deste Memorando será resolvida de forma amigável pelas Partes por negociação direta, por via diplomática.

10. Este Memorando surtirá efeito na data de sua assinatura e permanecerá em aplicação por período de três (3) anos. Após esse período, o Memorando poderá ser renovado automaticamente por períodos subsequentes de três (3) anos, exceto se denunciado por uma das Partes, mediante comunicação escrita à outra Parte, noventa (90) dias antes da expiração do período corrente. A denúncia deste Memorando não afetará projetos em execução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *