Brasília, 18 de outubro de 2018 - 18h28

Cooperação

29 de novembro de 2010
por: InfoRel

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, começa nesta segunda-feira, pela Sérvia, mais um giro internacional que inclui ainda a Polônia e a Espanha.



Na manhã desta segunda-feira, Jobim esteve reunido com o ministro da Defesa Sérvio, Dragan Sutanovac.



Eles assinaram um acordo de cooperação em Defesa e o ministro brasileiro realizou visita às instalações militares da Brigada das Forças Especiais Sérvias, na cidade de Pancevo, onde se encontrou com o Chefe do Estado-Maior Sérvio, general Miloje Miletic.



Espanha



Na sexta-feira, 26, o governo espanhol autorizou o ministério da Defesa a firmar um acordo com o Brasil que prevê a cooperação entre as Forças Armadas e as respectivas indústrias de defesa.



O acordo estava pendente desde outubro do ano passado quando o Conselho de Ministros da Espanha havia concordado com os termos da cooperação.



A assinatura não aconteceu depois que o Brasil solicitou a introdução no texto do compromisso de ambas as partes com os princípios da Carta das Nações Unidas.



De acordo com o governo espanhol, o acordo terá um duplo efeito favorável ao país, tanto pela projeção internacional que deve gerar como pelos benefícios econômicos que aportará.



Os espanhóis acreditam que o Brasil ampliará as compras de material bélico no âmbito de uma “cooperação crescente”, como assinala o Executivo espanhol.



O objetivo do acordo é promover especialmente a cooperação com o Brasil em matéria de planejamento, pesquisa e desenvolvimento, apoio logístico e aquisição de produtos e serviços de defesa.



Além disso, os dois países se comprometerão com o fortalecimento das parcerias em Ciência e Tecnologia, colaboração na aquisição e utilização de equipamentos e sistemas de origem nacional e internacional e o intercâmbio de conhecimentos e experiências operacionais e de participação em operações de manutenção da paz.



Ibero-americana



Nos dias 3 e 4 de dezembro, será realizada em Mar del Plata, Argentina, a XX Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo.



O evento é uma das prioridades para o governo espanhol que busca manter sua influência política e econômica na América Latina.



Com esse propósito, o primeiro-ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, solicitou reuniões privadas com os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e do Equador, Rafael Correa, que até a pouco presidia a União das Nações Sul-Americanas (UNASUL).



O chefe do governo da Espanha quer despedir-se de Lula e dar início à aproximação com a presidente eleita Dilma Roussef, que deve comparecer ao encontro.



Com Rafael Correa, Zapatero quer discutir a situação política do Equador após o levante policial de 30 de setembro, classificado pelo equatoriano como uma tentativa de golpe de Estado.



Antes de chegar à Argentina, José Luis Rodríguez Zapatero terá encontro com o presidente boliviano Evo Morales, em La Paz.



Além do primeiro-ministro, também os reis da Espanha participam da Cúpula Ibero-americana. O Rei Juan Carlos e a Rainha Sofia, devem desembarcar no Brasil onde homenageiam o presidente Lula.



Os governos de Cuba, Venezuela e Nicarágua não confirmaram a presença de seus presidentes no encontro.

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...