Opinião

Hugo Chávez vence mais um referendo na Venezuela
17/02/2009
Colômbia reconhece esforço do Brasil por reféns da
17/02/2009

Brasil e Espanha fortalecem cooperação com Cuba

Brasil e Espanha fortalecem cooperação com Cuba

Marcelo Rech, especial de Havana

Na última sexta-feira, 13, um navio brasileiro com 44,4 toneladas de arroz, 1,1 toneladas de leite em pó e 4,5 toneladas de sementes de frutas, verduras e legumes,(produzidos pela agricultura familiar), saiu do Rio Grande do Sul para Cuba, Haiti e Honduras.

Os três países enfrentam sérios problemas de segurança alimentar por conta da devastação causada pelos furacões Ike, Gustav e Hannah, no ano passado.

Brasil e Espanha atuam em conjunto em atendimento à solicitação dos governos de Cuba, Haiti e Honduras, informou o ministério das Relações Exteriores do Brasil.

Cuba receberá 19,4 toneladas de arroz, o Haiti, 15 e Honduras, 10. A Espanha assumiu os custos relativos ao transporte marítimo da doação até o seu destino e à sua conseqüente distribuição e os três países beneficiados ficaram com a responsabilidade pelos trâmites alfandegários e contarão com o apoio do Programa Mundial de Alimentos.

Trata-se da primeira operação conjunta entre o Brasil e a Espanha no campo da assistência humanitária. Tal ação resulta de acordo celebrado pelos Presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e José Luis Rodríguez Zapatero durante a XVIII Cúpula Ibero-Americana, realizada em novembro de 2008 em El Salvador.

Cuba

De acordo com o governo espanhol, as perdas econômicas de Cuba por conta da devastação provocada pelos furacões, chega aos US$ 5 bilhões. O governo cubano reconheceu a gravidade dos estragos em sua infra-estrutrura econômica, social e habitacional.

Os furacões mataram sete pessoas e danificaram as redes elétrica e de comunicação. No entanto, as casas e os alimentos foram os maiores prejudicados.

Pelo menos 450 mil casas foram atingidas, das quais 60 mil completamente dstruídas. No ocidente do país, 55 mil hectares de diferentes cultivos foram completamente perdidos.

Outras quatro toneladas de alimentos armazenados também foram perdidos.

Ainda em 2008, a Espanha enviou dois aviões com 35 toneladas de ajuda humanitária, calculada em 800 mil euros. No momento, o governo espanhol estuda cancelar parte da dívida cubana estimada em 1,5 milhões de euros.

Autoridades espanholas de cooperação afirmaram que Cuba solicitou a abertura de uma linha de crédito de 74 milhões de euros para a compra de equipamentos e outra de 30 milhões de euros para bens de consumo.

A Espanha pretende contribuir com até 24,5 milhões de euros.

Em outubro, o ministro de Relacões Exteriores de Cuba, Felipe Pérez Roque esteve em Madri e Paris, quando discutiu o apoio espanhol e europeu à ilha.

A União Européia anunciou o envio de 2 milhões de euros em ajuda de emergência. O bloco pode enviar este ano, entre 25 e 30 milhões de euros para a reconstrução das áreas atingidas em Cuba.

Brasil

Entre os dias 14 e 15 de janeiro de 2008, o presidente Luíz Inácio Lula da Silva, realizou visita oficial à Cuba, quando foram assinados os acordos de cooperação para a implementação do Projeto “Suporte Técnico e Extensão Institucional do Sistema de Informação de Águas Subterrâneas (Siagas) em Cuba”; implementação do Projeto “Fortalecimento Institucional do Centro para o Controle Estatal de Qualidade dos Medicamentos e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária na Área de Vigilância Sanitária de Medicamentos”; e implementação do Projeto “Fortalecimento Institucional das Assessorias Internacionais do Ministério da Saúde do Brasil e do Ministério de Saúde Pública de Cuba”.

Nos dias 30 e 31 de maio do mesmo ano, o ministro Celso Amorim esteve em Havana com uma comitiva de empresários e discutiu com o chanceler cubano Felipe Roque Pérez, a cooperação bilateral nas áreas de saúde, agricultura, educação e energia.

Em 21 de junho, o governo brasileiro saúda decisão da União Européia de levantar as sanções contra Cuba.
Lula retorna à Havana nos dias 30 e 31 de outubro quando se solidariza com Cuba por conta dos estragos provocados pelos furacões.

Na oportunidade, anuncia o envio de alimentos e medicamentos. Em novembro, um navio da Marinha seguiu para a ilha com 300 toneladas de arroz e 200 toneladas de leite em pó.

Nesta oportunidade, foi firmado contrato entre a Petrobras e a CUPET para prospecção petrolífera em bloco no litoral da ilha. Também foi inaugurado o Centro de Negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX Brasil) em Havana.

O Itamaraty comemorou ainda a decisão do presidente Raúl Castro de realizar sua primeira visita ao exterior ao Brasil, em 18 de dezembro, quando esteve em Brasília após ter participado das cúpulas do Grupo do Rio e da América Latina e Caribe (CALC).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *