Agenda

Desastre no Haiti
21/01/2010
Crise em Honduras perto do fim
21/01/2010

Brasil e Espanha têm €$ 3 milhões para cooperação

Brasil e Espanha têm €$ 3 milhões para cooperação

Na última terça-feira, 19, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Marco Antonio Zago, assinou em Madri a Carta de Entendimento e Programa Bilateral entre a instituição e o ministério da Ciência e Inovação, da Espanha.

Os documentos complementam o instrumento assinado em 2006 entre o Centro para o Desenvolvimento Tecnológico Industrial, vinculado ao ministério espanhol, e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão subordinado ao ministério da Ciência e Tecnologia.

 

Brasil e Espanha esperam que o acordo fortaleça a cooperação tecnológica e industrial entre empresas dos dois países.

 

O programa permitirá o lançamento do primeiro Edital para apoio à realização de projetos conjuntos de pesquisa nas áreas de saúde, biotecnologia, energias renováveis, engenharia de processos e nanotecnologia.

 

O Edital para este ano será financiado em partes iguais por Brasil e Espanha e contará com um orçamento de €$ 3 milhões.

 

Através dele serão contemplados o intercâmbio e a formação conjunta de jovens pesquisadores que integram grupos de pesquisa dos dois países.

 

Os integrantes do CNPq visitaram na Espanha o Centro Nacional de Biotecnologia, o Centro Nacional de Pesquisas Oncológicas do Instituto de Saúde Carlos III, o Instituto de Sistemas Optoeletrônicos e Microtecnologia, e o Instituto de Energia Solar, da Universidade Politécnica de Madri.

 

Brasil e Espanha também pretendem incrementar a colaboração no âmbito do Programa Ibero-americano de Cooperação Científica e Tecnológica, que contribui com o financiamento de projetos considerados ambiciosos como o de seqüenciamento do genoma de feijão e a rede Virored para a coordenação de laboratórios de referência de viroses.

 

Para a Espanha, o Brasil é visto como uma das economias emergentes que mais avança em termos de desenvolvimento científico e tecnológico, sendo o país latino-americano com o maior índice de publicações científicas, cerca de metade de toda a produção regional, com destaque para as contribuições em medicina e biomedicina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *