Defesa

Indústria de Defesa
10/04/2017
“Obangame Express 2017”
10/04/2017

Indústria de Defesa

Brasil e Estados Unidos desenvolverão um produto de Defesa

Brasília – Brasil e Estados Unidos vão desenvolver, em conjunto, um projeto de Defesa, conforme decidido nesta segunda-feira, 3, em mais uma reunião do Diálogo da Indústria Defesa, ocorrida no Rio de Janeiro. "Estamos pensando em um produto binacional com os norte-americanos. Existem algumas parcerias importantes que serão anunciadas entre empresas brasileiras e norte-americanas", informou o Secretário de Produtos de Defesa, Flávio Basílio.

Na abertura do evento, Basílio falou sobre a retomada do crescimento econômico e sobre a indústria de defesa. "Nós esperamos retomar gradualmente o nosso crescimento e o processo de consolidação fiscal. O Brasil tem um setor de defesa muito dinâmico com empresas qualificadas e precisamos buscar novos mercados e fontes de investimentos, para fazermos uma maior inserção dos produtos no mercado internacional", explicou.

O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Michael McKinley, salientou que historicamente os dois países sempre cooperaram bilateralmente. "No mês passado, por exemplo, finalizamos o convênio para intercâmbio de informações  – o MIEA – Master Information Exchange Agreement -, na área de pesquisa e desenvolvimento, que nos permitirá ampliar nossa colaboração, abrindo possibilidades de novas tecnologias em defesa", destacou.

A reunião contou com autoridades norte-americanas, brasileiras e empresários de ambos os países, e tem por objetivo reforçar os entendimentos para o desenvolvimento de um produto em comum, além de avançar no reconhecimento mútuo das normas de certificação, regulamentação de produtos para exportação e transferência de tecnologia em materiais sensíveis.

O ministério da Defesa informou que o II Diálogo de Indústria de Defesa deverá ocorrer em outubro deste ano, em Washington, nos Estados Unidos.

Os dois países trataram ainda da realização, em novembro, de um exercício  de logística multinacional combinado, na região amazônica, entre as Forças Armadas brasileiras, norte-americanas e órgãos públicos. O exercício combinado "Amazonlog 17" tem por objetivo treinar militares e civis no emprego de ações de caráter humanitário , catástrofes e missões de paz.

Além dos Estados Unidos e do Brasil, participarão do exercício militares e civis da Argentina, Bolívia, Canadá, Chile, Equador, Panamá e Peru. A "Amazonlog 17" também será uma oportunidade para que o setor empresarial apresente seus produtos e soluções na área de logística e ajuda humanitária.

Os entendimentos para a aproximação entre Brasil e Estados Unidos se ampliaram em setembro do ano passado, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e a então embaixadora norte-americana no Brasil, Liliana Ayalde, que lideraram o I Diálogo da Indústria de Defesa, realizado em Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *