Brasília, 20 de março de 2019 - 09h24
Brasil e EUA dão início à nova etapa nas relações bilaterais

Brasil e EUA dão início à nova etapa nas relações bilaterais

02 de janeiro de 2019 - 13:31:22
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O primeiro compromisso do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, nesta quarta-feira, 2, um dia após a posse do presidente Jair Bolsonaro, foi dedicado às novas relações bilaterais entre o Brasil e os Estados Unidos. O chanceler recebeu logo cedo o Secretário de Estado, Mike Pompeo, e em seguida o acompanhou no encontro com o presidente no Palácio do Planalto.

Segundo ele, “estamos no começo de uma nova fase que será muito produtiva, tenho certeza, na relação entre Brasil e Estados Unidos. Uma etapa que criará instrumentos concretos, que vão ajudar nossa economia, a gerar empregos, novas oportunidades de negócios, novas iniciativas em todas as áreas, aproveitando muito trabalho que já foi feito, mas criando uma dimensão muito mais intensa na nossa relação”.

Araújo afirmou ainda que “trocamos ideias sobre nossa visão de mundo, de como trabalhar juntos pelo bem, por uma ordem internacional diferente, que corresponda aos valores dos nossos povos". O ministro explicou que o Brasil está se “realinhando consigo mesmo, com seus próprios ideais, e o Itamaraty está se realinhando com o povo brasileiro”. “A nova relação com os Estados Unidos é uma consequência desse realimento interno do Brasil e com outros países igualmente”, acrescentou.

Já o chefe da diplomacia norte-americana destacou que o presidente Donald Trump quer estreitar as relações com o governo do presidente Jair Bolsonaro em diversas áreas, entre elas a econômica e que o governo norte-americano quer estabelecer oportunidades para os dois países.

“Às vezes é difícil para os norte-americanos fazer negócios no Brasil e, às vezes, é difícil para brasileiros fazerem negócios nos Estados Unidos também”, comentou. No dia 1º de outubro, Donald Trump afirmou que o Brasil "está entre os mais duros do mundo" no trato com as empresas estrangeiras.

Nesta quarta-feira, 2, a comitiva norte-americana segue para a Colômbia. Mike Pompeo irá se reunir com o presidente Ivan Duque em Cartagena. Na oportunidade, o Secretário de Estado irá reforçar o apoio e Washington a objetivos compartilhados, como os esforços de combate às drogas, a implementação dos acordos de paz, o comércio e a resposta à crise regional resultante das desastrosas políticas do regime de Nicolás Maduro na Venezuela.

Além de Mike Pompeo, representaram os Estados Unidos na posse de Jair Bolsonaro, Mark Green, chefe da agência norte-americana para a cooperação internacional, USAID; Mauricio Claver-Carone, Conselheiro Especial do presidente Trump e assessor sênior para assuntos do Hemisfério Ocidental do Conselho de Segurança Nacional; e William Popp, atual Encarregado de Negócios da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Venezuela

O Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que o governo do presidente Donald Trump quer aprofundar a cooperação com o Brasil na área de segurança e que os dois países terão a oportunidade de trabalhar juntos contra regimes autoritários.

“Falamos do nosso profundo desejo da retomada da democracia para o povo venezuelano. Eu vi a transmissão pacífica de poder ocorrer ontem. Isso não acontece em muitos países. Conversamos sobre Cuba, Venezuela e Nicarágua. Esses são lugares em que as pessoas não têm a oportunidade de expressar suas visões. Esse é o tipo de coisa em que pretendemos trabalhar juntos”, explicou.