Brasília, 01 de abril de 2020 - 17h28
Brasil e Índia terão cooperação em bioenergia a partir de 2020

Brasil e Índia terão cooperação em bioenergia a partir de 2020

19 de dezembro de 2019 - 11:03:00
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – No final de janeiro, 24, 25 e 26, o presidente Jair Bolsonaro estará na Índia para participar, como convidado especial, das festas nacionais daquele país. Na comitiva, estará a ministra da Agricultura e Abastecimento, Tereza Cristina, que irá tratar de uma cooperação entre os dois países em bioenergia a ser efetivado já no início do próximo ano.

Na terça-feira, 17, ela falou sobre o tema em reunião com a Frente Parlamentar da Agropecuária onde também fez um balanço das ações do Ministério em 2019. No encontro, Tereza Cristina confirmou que uma das primeiras agendas de 2020, será para a Índia, acompanhando a missão oficial do presidente, para tratar, também, da ampliação do mercado com o país.

Parcerias na produção de etanol serão um dos temas, segundo a ministra. "Um dos pedidos do primeiro-ministro Narendra Modi quando esteve aqui, na reunião de Cúpula do BRICS, foi tratar de bioenergia", revelou. Outro assunto é a perspectiva de venda de carne de aves para os indianos, que abriram o mercado para os produtos brasileiros.

Segundo o Ministério da Agricultura, neste ano, a Índia consumiu cerca de 5 milhões de toneladas de carne, montante superior ao volume exportado de carne brasileira de frango para outros países, de 4 milhões de toneladas em 2018. O consumo per capita é de 3 kg por pessoa por ano, considerado baixo, mas com previsões de crescimento para 9,1 Kg até 2030. No Brasil, o consumo atual por habitante é de 45 Kg, na China, de 10,5 Kg, e nos Estados Unidos, de 43 Kg.

Balanço

Tereza Cristina destacou, como avanços em 2019, a ampliação e desburocratização do crédito rural, aumento das apólices de seguro rural, ações eficazes de defesa agropecuária, abertura de mercado externo para os produtos agropecuários e programas de incentivo à agricultura sustentável.

“Até novembro foram 26 aberturas de novos mercados, válidas para produtos diversos, exportados para 16 países, representando oportunidades de acesso a um mercado estimado em quase US$ 9 bilhões. Com isso, o Brasil vem garantindo o suprimento do mercado interno e as exportações para mais de 160 países”, afirmou a ministra.

Além disso, apresentou as perspectivas para 2020, como inclusão no campo (AgroNordeste, regularização fundiária), agropecuária aliada à sustentabilidade (ampliação do Plano de Agricultura de Baixo Carbono, cooperativismo e bioeconomia) e conectividade na área rural (Observatório da Agropecuária, que integra as mais diversas bases de dados apoiando os gestores públicos na tomada de decisões).