Defesa

Política Externa
19/01/2012
UNASUL inicia processo de transparência dos gastos
01/02/2012

Aliança Estratégica

Brasil e Índia vão reforçar cooperação em Defesa

Brasília – No próximo sábado, 4, o ministro da Defesa, Celso Amorim, desembarca em Nova Déli, na Índia, para uma visita de cinco dias. Na oportunidade, ele vai discutir uma série de acordos bilaterais de cooperação em Defesa, visitará instalações militares e se reunirá com autoridades do setor.

Amorim viajará acompanhado do Comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito e do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general José Carlos De Nardi. Em Nova Déli, eles terão reuniões de trabalho com o ministro da Defesa da Índia, A.K. Antony, com o assessor de Segurança Nacional, Shankar Menon, e o primeiro-ministro, Manmoham Singh.

Na cidade de Bangalore, a comitiva brasileira conhecerá as instalações da empresa Hindustan Aeronautics Limited (HAL) e visitará a 50ª Brigada Paraquedista, unidade militar indiana de elite situada na cidade de Agra.

De acordo com o ministério da Defesa, a Índia mantém cooperação intensa em matéria de defesa com países como a França e a Rússia, mas, a exemplo do Brasil, trabalha para reduzir a dependência tecnológica e para isso, investe no desenvolvimento de produtos e serviços de emprego militar como blindados, mísseis e aviões de combate.

O país acaba de concluir um processo de licitação para a compra de 126 aviões de caça. A compra direta será de apenas 18 aeronaves. As 108 restantes serão construídas na Índia com a transferência tecnológica. O modelo escolhido foi o Rafale, de fabricação francesa e que também participa do Programa Fx2 da Força Aérea Brasileira (FAB).

Para o transporte de autoridades, a Índia adquiriu recentemente o modelo Legacy 600, fabricado pela EMBRAER.

Prioridade estratégica

O ministério da Defesa informou que a parceria com a Índia em diversos campos, incluindo a Defesa, é uma prioridade estratégica do Brasil. O governo entende que existe um amplo potencial de cooperação científico-tecnológica com o país asiático no setor militar, com a possibilidade de desenvolvimento de projetos de interesse mútuo.

Entre esses projetos, está a cooperação naval em projetos de construção de porta-aviões e submarinos da classe Scorpène, além da ampliação do intercâmbio de vagas para oficiais das Forças Armadas em cursos de aperfeiçoamento e de altos estudos oferecidos pelas escolas militares de ambos os países.

Além disso, o ministro Celso Amorim irá tratar das parcerias entre os centros de pesquisas militares dos exércitos brasileiro e indiano para o desenvolvimento de equipamentos de defesa que possam suprir, no futuro, necessidades de projetos como o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron).

No âmbito das respectivas forças aéreas, serão tratados temas como o intercâmbio entre escolas de pilotos, medicina aeroespacial, operações de busca e salvamento e paraquedismo.

As relações entre Brasil e Índia na área de defesa ganhou força com o acordo firmado em 2003 entre os dois países do IBAS, grupo integrado pela Índia, Brasil e África do Sul com o objetivo de unir propostas em temas globais e aprofundar o relacionamento em áreas diversas.

Desde então, vários eventos bilaterais de defesa foram realizados, como visitas às Marinhas de Guerra, e reuniões de colegiados como o Comitê Conjunto de Defesa Brasil-Índia (CCD), a Comissão Mista Brasil-Índia (COMISTA) e do Grupo Setorial de Defesa do IBAS.

Celso Amorim aproveitará a viagem à Índia para fazer duas escalas na Itália e Marrocos. No próximo dia 3, ele se reúne com o ministro da Defesa italiano, Giampaolo Di Paola, na cidade de Palermo. No dia 10, ele estará na cidade de Rabat, no Marrocos, onde se reunirá com os ministros da Defesa, Abdellatif Loudiyi, e das Relações Exteriores, Saad Eddine Othmani.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *