Relações Exteriores

Presença do Irã na América Latina acende alerta e
08/08/2012
Reunião do Irã sobre crise síria fica para o dia 2
09/08/2012

Brasil é o país latino-americano que mais doa aos

Brasil é o país latino-americano que mais doa aos refugiados palestinos

Nesta segunda-feira, 13, o Comissário-Geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA), Filippo Grandi, se reunirá em Brasília com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota e altos funcionários do Itamaraty e de outros ministérios.

Ele irá agradecer a doação de US$ 7,5 milhões que o país faz anualmente aos refugiados palestinos.

Além da capital, Grandi irá a Porto Alegre para um encontro com membros da diáspora palestina e terá uma série de reuniões com os setores público e privado no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Esta é a primeira vez que um comissário-geral da UNRWA visita o Brasil.

“Estou ansioso pela oportunidade de agradecer ao governo brasileiro e ao povo, que têm sido tão generosos em oferecer apoio à UNRWA e aos quase cinco milhões de refugiados palestinos que atendemos em todo o Oriente Médio: em Gaza, Jordânia, Líbano, Síria e na Cisjordânia”, afirmou.

De acordo a agência, as contribuições brasileiras à UNRWA aumentaram de menos de um milhão de dólares por ano, até 2011, para US$ 7,5 milhões atualmente. Isto faz do Brasil o líder em doações à agência na América Latina e o maior doador entre os BRICS.

Segundo Grandi, “como a maior e mais antiga agência da ONU a trabalhar com os palestinos no Oriente Médio, nossa história e a expansão geográfica do nosso trabalho nos torna um parceiro único para o Brasil”.

Ainda de acordo com o Comissário-Geral da UNRWA, “um dos nossos ´valores agregados´ é que temos estado lado a lado com o povo palestino, levando educação, saúde, serviços sociais e prestando assistência há 64 anos em meio a muitos conflitos e crises na região”.

A UNRWA informou que mantém cerca de 700 escolas com mais de 20 mil professores, no Oriente Médio, onde são atendidas 500 mil crianças diariamente. 

Além disso, a UNRWA financia dez institutos de treinamento vocacional para qualificar homens e mulheres para o mercado de trabalho. O desemprego e a falta de oportunidades são alguns dos problemas mais graves enfrentados pelos palestinos.

Outros 150 postos de saúde com cinco mil funcionários prestam atendimento básico aos palestinos.

Em nota, a UNRWA afirma que “se esforça para suprir as necessidades de 250 mil refugiados pobres e vulneráveis e trabalha em comunidades de refugiados na melhoria da qualidade da infraestrutura e habitação em campos de refugiados”.

As iniciativas de microfinanciamento da agência permitem aos empreendedores gerar rendimentos sustentáveis para si, suas famílias e comunidades.

O Departamento de Microfinanciamento da agência foi criado em 1991 e já concedeu US$ 200 milhões de dólares em empréstimos, incluindo, entre os beneficiários, mulheres e jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *