Brasil finaliza petição para OMC sobre importação
04/08/2006
Memorando de Entendimento entre o Brasil e o Haiti
04/08/2006

Brasil e Paquistão buscam cooperação

Brasil e Paquistão discutem Conselho Empresarial e projetos de infra-estrutura

Nesta segunda-feira, representantes do governo paquistanês formalizaram o pedido de criação de um Conselho Empresarial Bilateral Brasil-Paquistão.

A proposta foi apresentada pelo ministro do Comércio Paquistanês, Humayun Akhar Khan, em reunião com diretores da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília.

Empresários dos dois países discutiram as possibilidades comerciais e de investimentos e entendem que a criação de um conselho empresarial é uma das formas de se estreitar essas relações.

O ministro paquistanês afirmou que o futuro conselho se torne uma ferramenta inoperante. Para tanto, são necessárias parcerias. “A criação de um Conselho Empresarial Bilateral entre o Paquistão e o Brasil pode desenvolver negócios nas áreas de infra-estrutura, construção pesada e energia”, explicou o gerente-executivo de Comércio Exterior da CNI, José Frederico Álvares.

O Paquistão quer atrair empresas e investidores brasileiros para projetos de infra-estrutura. De acordo com o ministro Akhtar Khan, as obras de infra-estrutura no país cresceram significativamente nos últimos sete anos e o governo paquistanês pretende investir ainda mais no setor.

“O país vai oferecer várias vantagens aos investidores, desde políticas de licitação liberais até mesmo créditos financeiros com taxas de juros abaixo do que as praticadas no Brasil, além da possibilidade de levar equipamentos para obras de seus países de origem”, afirmou.

Ele informou que o Paquistão também tem interesse em conhecer e utilizar fontes alternativas de energia, como o biodiesel, combustível renovável que tem no Brasil grande potencial de desenvolvimento de novas tecnologias.

Entre os principais produtos a serem comercializados entre Brasil e Paquistão estão o etanol e açúcar; instrumentos e aparelhos cirúrgicos; produtos farmacêuticos e tapetes artesanais, além de projetos de infra-estrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *