Brasília, 20 de março de 2019 - 09h24
Brasil e Paraguai dão início às negociações por novo Tratado de Itaipu

Brasil e Paraguai dão início às negociações por novo Tratado de Itaipu

11 de março de 2019 - 16:15:57
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Nesta terça-feira, 12, os presidentes Jair Bolsonaro, do Brasil, e Mario Abdo Benítez, do Paraguai, darão início as negociações por um novo Tratado de Itaipu. A prioridade paraguaia é rever o Anexo C que diz respeito às questões econômicas e financeiras. De acordo com Assunção, toda a negociação envolverá diretamente os dois presidentes e ministros. Os diretores de Itaipu não participam.

Os dois países criaram grupos de trabalho técnicos para levantar a real situação financeira de Itaipu, mas tanto Brasil como Paraguai sabem que a decisão final será política e diplomática. Além de receber mais pela energia que não utiliza, o Paraguai quer ter o direito de revendê-la para outros países, o que hoje não é permitido pelo Tratado em vigor.

Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benítez também irão conversar sobre a construção de duas pontes entre o Brasil e o Paraguai para ampliar a conectividade e integração física. Há 53 anos, apenas a Ponte da Amizade liga os dois países. Uma das pontes irá ligar Presidente Franco, município que fica ao lado de Ciudad del Este, com Foz do Iguaçu (PR) e a outra, Carmelo Peralta com Porto Murtinho (MS).

“Vamos tratar temas bilaterais principalmente e também o que concerne ao MERCOSUL e às políticas na região, todos os temas sobre Itaipu e a cooperação para a construção das duas pontes. Também iremos discutir como aprofundar e fortalecer a luta contra o narcotráfico, a lavagem de dinheiro e o crime organizado”, afirmou Benítez.

De acordo com o presidente paraguaio, “estamos trabalhando muito bem com os organismos de segurança do Brasil. Estamos logrando resultados importantes contra o narcotráfico, a lavagem de dinheiro e o crime organizado”, explicou ao lembrar que o Paraguai tem acelerado os processos de extradição de criminosos brasileiros que integram o PCC e o Comando Vermelho.

Bolsonaro e Abdo Benítez devem ainda conversar sobre Inteligência. Atualmente, a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) mantém agentes no Paraguai formando integrantes para o futuro serviço secreto civil daquele país. Interessa ao Brasil que o Paraguai aumente a sua capacidade de neutralizar as ameaças representadas pelo crime organizado transnacional.