Relações Exteriores

Geopolítica
19/03/2015
Oportunidade
19/03/2015

Fronteira

Brasil e Paraguai relançam cooperação bilateral

Brasília – Na última semana, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, esteve em Assunção para discutir a agenda bilateral de cooperação com o com o colega paraguaio Eladio Loizaga e o presidente Horacio Cartes. Além de repassar e relançar a agenda bilateral, os três conversaram sobre o futuro do Mercosul. O Brasil transmite a presidência pro tempore do bloco ao Paraguai no segundo semestre.

Entre os temas discutidos, comércio, educação e infraestrutura. Além disso, a necessidade de o Mercosul se reinventar. O Paraguai junto com o Uruguai defende que o bloco seja flexibilizado para que os países membros possam firmar acordos bilaterais de comércio.

O Paraguai pediu ainda o apoio do Brasil para a extradição de Vilmar Acosta Marquez, fugitivo da Justiça paraguaia que estaria em Mato Grosso do Sul. O embaixador do Paraguai no Brasil, Manuel María Cáceres tem conversado com as autoridades brasileiras para que Marquez seja entregue á Justiça do seu país.

O assunto é tão sensível para os paraguaios que até o presidente Cartes pressionou para que Vilma Acosta não fique impune protegido do lado brasileiro.

Desde 12 de março, ele esta preso para fins de extradição que será decidida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Obras

O Paraguai cobrou ainda a reparação da ponte da Amizade que completou 50 anos sem que nenhuma reforma fosse feita. Além disso, incluíram na pauta bilateral a construção da segunda ponte entre os dois países.

Em relação ao comércio, foi criado o Grupo de Monitoramento Comercial Paraguai – Brasil para analisar e avançar no relacionamento e intercâmbio comercial. Neste sentido, o setor privado dos dois países será chamado a opinar.

Os dois países decidiram ainda reativar o mecanismo 2 + 2 que trata de reuniões entre chanceleres e ministros de Defesa. Brasil e Paraguai consideram necessária a retomada deste diálogo ante a situação de ameaças constantes identificadas na região fronteiriça.

“Para o Brasil, a relação com o Paraguai é estratégica, central e queremos aprofundá-la em todos os seus aspectos”, afirmou Mauro Vieira. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *