Brasil

Comércio Exterior
28/09/2016
Comércio Exterior
29/09/2016

Comércio Exterior

Brasil e Paraguai retomarão agenda por Itaipu com viagem de Temer a Assunção

Brasília – Brasil e Paraguai retomarão a agenda bilateral com foco nas questões ligadas à Usina Hidroelétrica de Itaipu. O tema será o principal da agenda que Michel Temer terá em Assunção no próximo dia 3, em sua primeira viagem ao país vizinho na condição de presidente permanente. Ele se reunirá com o colega Horacio Cartes e estará acompanhado de uma expressiva comitiva de ministros e parlamentares. Além de Itaipu, comércio, infraestrutura e MERCOSUL, farão parte das conversações.

De acordo com o ministério das Relações Exteriores do Paraguai, “esta será uma oportunidade em que, além de reafirmar os tradicionais vínculos de amizade e cooperação entre ambos os países, os mandatários passarão em revista os diferentes temas que conformam a nutrida agenda bilateral. A visita do presidente Temer reflete o excelente momento pelo qual passam as relações e as coincidências de posturas em assuntos regionais”.

Um tema prioritário com o Brasil diz respeito à revisão do Tratado de Itaipu que vence em 2023. Assunção quer adiantar as negociações em torno do Anexo C que define as bases financeiras e de prestação de serviços e as condições de entrega da energia produzida.

O Itamaraty informou que a usina responde por aproximadamente 17% da energia consumida no Brasil e 72% do consumo paraguaio. Em 2015, Itaipu – oficialmente inaugurada em 1984 – voltou a assumir a liderança mundial em produção anual de energia elétrica, ao gerar 89.215 GWh (crescimento de 1,6% em relação a 2014), superando a produção da usina de Três Gargantas, na China.

Comércio

Além disso, o Brasil pretende intensificar as discussões em torno do comércio, obras de infraestrutura como as duas novas pontes que ligarão os países, a cooperação em matéria de luta contra o crime transnacional, a cooperação técnica e militar, e no âmbito regional, a situação do MERCOSUL.

O Brasil é, tradicionalmente, o principal parceiro comercial do Paraguai. Em 2015, a corrente de comércio bilateral alcançou US$ 3,4 bilhões, sendo US$ 2,5 bilhões em exportações brasileiras e US$ 884 milhões em importações.

Dentre os principais produtos exportados pelo Brasil, destacam-se adubos e fertilizantes. Dentre os importados, soja, carne e trigo. Tanto a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX) quanto a Confederação Nacional da Indústria (CNI) incluíram o Paraguai como "mercado prioritário" para a agenda de trabalho de 2016.

Brasil e Paraguai compartilham 1.339 quilômetros de fronteira, a quarta maior extensão dentre os limites brasileiros. Desse total, 700 quilômetros correspondem à chamada "fronteira seca", na qual inexistem barreiras naturais entre os dois países.

Diplomacia

No dia 14 de setembro, o presidente Michel Temer designou o diplomata Carlos Alberto Simas Magalhães, atual Subsecretário-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior, para o cargo de Embaixador do Brasil em Assunção substituição a José Felício. O nome de Simas Magalhães ainda precisa ser ratificado pelo Senado, mas a ideia é que ele assuma o posto até o final do ano.

Um dos desafios do novo embaixador diz respeito aos “brasiguaios” e à comunidade de cerca de 300 mil brasileiros que vivem naquele país, uma parcela importante, no sistema prisional paraguaio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *