Defesa

Ataque israelense à “Flotilha da Liberdade”
31/05/2010
Irã
09/06/2010

Brasil e Uruguai assinarão acordo de cooperação em

Brasil e Uruguai assinarão acordo de cooperação em Defesa

Os governos do Brasil e do Uruguai assinarão um acordo de cooperação em Defesa, na próxima reunião dos presidentes da República dos dois países, marcada para 4 de Agosto próximo, em Santana do Livramento (RS).

 

A decisão foi tomada em Montevidéu, em reunião bilateral entre os ministros da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, e do Uruguai, Luis Rosadilla, e que contou com a participação, por cerca de três horas, do presidente do Uruguai, José Mujica Cordano.

 

O encontro contou ainda com a participação dos comandantes das três Forças dos dois países, do chanceler uruguaio, Luís Almagro, e de autoridades das duas chancelarias e dos Ministérios da Defesa dos dois países.

 

Após o encontro, os dois ministros assinaram uma Declaração Conjunta na qual elencaram os principais pontos debatidos e o compromisso do acordo.

 

Em rápido pronunciamento durante o ato, seguido de entrevista à imprensa, o ministro uruguaio  exaltou o início de um novo momento na relação entre os dois países na área de defesa.

 

“Abre-se um caminho importante de cooperação”, afirmou Rosadilla.

 

Segundo ele, os encontros resultaram em 17 pontos de cooperação, que serão detalhados pelos militares técnicos das respectivas áreas.

 

Um dos itens será a recuperação, pela Marinha do Brasil, de um helicóptero uruguaio que necessita de reforma.

 

Há também previsão de treinamentos conjuntos, de troca de alunos em escolas militares, de cooperação em missões de paz, entre outros pontos.

 

O Uruguai também elogiou a iniciativa de Brasil e Turquia, de buscar um acordo com o Irã na área nuclear.

 

Os debates ocorreram em três grupos de trabalho diferentes.

 

Enquanto os ministros discutiam as questões mais gerais da relação bilateral, e a visão dos dois países em relação ao cenário internacional, dois outros grupos compostos por comandantes de forças e outros militares discutiam pontos específicos de suas agendas, como a participação em forças de paz da ONU.

 

Tanto Brasil quanto Uruguai, por exemplo, estão na missão de manutenção de paz no Haiti.

 

O ministro Nelson Jobim destacou a coordenação mais próxima dos dois países no Conselho de Defesa Sul-Americano e nos demais fóruns internacionais.

 

Ele destacou ainda o interesse do Brasil em auxiliar o Uruguai a se inserir na base industrial de defesa da América do Sul, que o CDS tentará articular.

 

Jobim defende para o subcontinente a mesma diretriz adotada pelo Brasil, da busca de autonomia tecnológica e industrial em defesa.

 

Ele lembrou que na região concentram-se as maiores fontes de água doce, de energia e de produção de alimentos, riquezas que precisam ser protegidas mediante meios dissuasórios.

 

O ministro observou ainda que a indústria de defesa fortalece a economia dos países.

 

“Não se fala em indústria bélica, quase toda a indústria de defesa é dual. A internet, por exemplo, foi resultado de uma pesquisa militar, não civil”, argumentou.

 

Declaração Conjunta dos Ministros da Defesa do Uruguai e do Brasil

 

O Ministro da Defesa Nacional da República Oriental do Uruguai, Luis Rosadilla, e o Ministro da Defesa da República Federativa do Brasil, Nelson Jobim, realizaram uma jornada de trabalho com o propósito de fortalecer os laços de cooperação no âmbito da Defesa.

 

Participaram do encontro o Chanceler da República uruguaia, Embaixador Luís Almagro, autoridades dos Ministérios e os Comandantes do Exército, da Força Aérea e da Marinha de ambos os países.

 

Os Ministros intercambiaram opiniões sobre diversos assuntos de interesse do Brasil e do Uruguai, inclusive temas relacionados à região e ao âmbito global; e em particular expressaram satisfação com os avanços logrados no que diz respeito ao Conselho de Defesa Sul-Americano da UNASUL.

 

Ressaltaram a importância de continuar a fortalecer a cooperação na área da instrução e preparação de recursos humanos, por intermédio de sistemas de formação e educação militar, e das possibilidades de complementação industrial.

 

Compartilharam as suas experiências no emprego das Forças Armadas no apoio à implementação de políticas sociais e à segurança na faixa de fronteira.

 

Avaliaram a participação dos dois países nas Operações de Paz das Nações Unidas e ratificaram seu compromisso de continuar decididamente os seus esforços de apoio ao Haiti.

 

Expressaram o seu beneplácito pela iniciativa de Brasil e Turquia para fomentar as instâncias de diálogo em relação ao Irã.

 

Finalmente, acordaram subscrever um Acordo de Cooperação no âmbito da Defesa entre os dois Governos, por ocasião do próximo encontro presidencial, previsto para o dia 4 de agosto, na cidade de Santana do Livramento, no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *