Brasília, 07 de dezembro de 2019 - 01h06
Brasil firma acordo de € 40 milhões com a Alemanha para o desenvolvimento sustentável

Brasil firma acordo de € 40 milhões com a Alemanha para o desenvolvimento sustentável

02 de dezembro de 2019 - 17:57:41
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O Brasil firmou com a Alemanha, um acordo que despejará cerca de € 40 milhões para projetos de bioeconomia, inovação das cadeias produtivas na Amazônia e implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Representantes dos dois países reuniram-se entre os dias 27 e 29 de novembro, no Ministério Alemão para Cooperação Econômica e Desenvolvimento em Bonn, para negociações intergovernamentais sobre projetos de cooperação para o desenvolvimento sustentável.

Segundo o Ministério da Agricultura e Abastecimento, Brasil e Alemanha acertaram um aporte financeiro de € 81,9 milhões do governo alemão, sendo € 40,4 milhões para projetos de desenvolvimento sustentável vinculados à agropecuária.

Ainda de acordo com o ministério, serão aplicados € 14 milhões em bioeconomia; € 13,1 milhões em proteção florestal, recuperação ambiental e reflorestamentos em pequenas propriedades rurais na Mata Atlântica; € 7,5 milhões na inovação nas cadeias produtivas da agropecuária na Amazônia e € 5,8 milhões na implementação do Cadastro Ambiental Rural.

O Secretário-Adjunto de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Flávio Bettarello, explicou que as negociações sobre a cooperação bilateral ocorrem a cada dois anos e que esses encontros não são focados "apenas na arrecadação de recursos financeiros e na cooperação técnica que o governo alemão disponibiliza a diversas entidades do Brasil, sempre com anuência do governo federal brasileiro, mas, principalmente, para o alinhamento da visão sobre como os países podem trabalhar juntos”, destacou.

Já o Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke, lembrou a necessidade de que a ações tenham como pilar fundamental a sustentabilidade. “A participação do ministério foi extremamente importante, pois trouxemos os conceitos da sustentabilidade que defendemos no âmbito da agricultura no Brasil e no mundo, como a ministra Tereza Cristina tem dito. Não existe agricultura sem ela ser sustentável nas questões ambiental, social e econômica”, ressaltou.

Schwanke destacou ainda a importância da bioeconomia, que tem ganhado cada vez mais espaço nas discussões bilaterais. “Esse é um tema no qual colocamos muita luz desde o começo do ano. Lançamos o programa Bioeconomia Brasil – Sociobiodiversidade, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, e ele já começa a dar frutos, tanto que conseguimos recursos adicionais de € 10 milhões para que essa questão seja trabalhada no Brasil”, concluiu.