Brasília, 15 de novembro de 2018 - 05h22

América do Sul

08 de abril de 2005
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
Ganha fôlego proposta feita pelo Brasil no ano passado, de intermediar um acordo de paz entre o governo da Colômbia e as guerrilhas das Farc e ELN, em território brasileiro.

No último encontro que teve com o presidente àlvaro Uribe, em Ciudad Guyana, na Venezuela, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que não medirá sacrifà­cios para ajudar no combate ao terrorismo e o narcotráfico na região.

A informação ainda não é confirmada oficialmente pela chancelaria brasileira. Os diplomatas brasileiros têm o cuidado de expressar a oferta, deixando claro que somente se viabilizará esse diálogo se houver a plena aceitação das partes envolvidas, seja o governo colombiano como as próprias guerrilhas.

"Somente em conformidade com o governo colombiano é que nós faremos qualquer geste para participar de qualquer negociação”, afirmou Lula. No dia 28 de março, o governo brasileiro teria recebido uma proposta do Exército de Libertação Nacional [ELN], a segunda maior guerrilha colombiana, para que negociasse esse diálogo com àlvaro Uribe.

Pela proposta, Brasil, Venezuela e Espanha estariam sendo chamados para apoiarem o processo de paz. O México também pode participar do processo, embora o governo da Colômbia ainda não tenha aceitado a realização de encontros entre representantes das guerrilhas e autoridades do governo do México, em território mexicano.

O comissário colombiano para a paz, Luis Carlos Restrepo, confirmou que Lula ofereceu ao presidente Uribe, o território brasileiro para que se produzam os encontros necessários para os acordos de paz. O governo brasileiro tem interesse especial em que a Colômbia consiga encontrar uma solução pacà­fica para os conflitos.

A solução pacà­fica dos conflitos que já duram mais de 40 anos, seria um marco simbólico no momento em que os paà­ses sul-americanos lutam por uma integração fà­sica. Para o Brasil, a estabilidade polà­tica da região é condição prioritária para o êxito desse projeto.

A participação da Espanha também é considerada fundamental para que se construa a paz na região. Para o Brasil, o fim dos conflitos na Colômbia pode servir como alicerce para a construção definitiva da Comunidade Sul-Americana de Nações.

Lula já propôs a realização de um encontro dos presidentes e ministros da Defesa e Justiça, do Brasil, Colômbia e Venezuela. México e Espanha poderiam integrar o grupo.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...