Brasília, 27 de março de 2019 - 00h30

Relações Exteriores

17 de abril de 2005 - 21:14:00
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
Apesar dos sinais enviesados vindos de Buenos Aires, o governo brasileiro, através do Itamaraty, pretende fazer avençar significativamente o processo de criação e institucionalização da Comunidade Sul-Americana de Nações.

Depois de reunir seus embaixadores nos paà­ses da região, é a vez de colocar em torno da mesma mesa, os chanceleres dos paà­ses que integram essa Comunidade. O encontro será realizado em Brasà­lia e começa nesta segunda-feira. Os chanceleres se reúnem na terça-feira.

A institucionalização da Comunidade Sul-Americana foi criada durante a III Reunião de presidentes da América do Sul, em Cusco, em dezembro do ano passado, apesar da ausência de vários presidentes da região como Nestor Kirchner, da Argentina; Nicanor Duarte, do Paraguai, e Jorge Batlle, então presidente do Uruguai.

Entre os principais objetivos da Comunidade Sul-Americana está a coordenação polà­tica entre os paà­ses da América do Sul e a convergência entre os processos de integração comercial, da infra-estrutura de transportes, energia e comunicações.

No entanto, apenas a Argentina já discorda do Brasil em temas como a OMC, reforma da ONU e Conselho de Segurança. Por essas e outras razões, Nestor Kirchner não deverá participar da Cúpula América do Sul – Paà­ses àrabes. Ele estaria com ciúmes do protagonismo brasileiro em relação à  região.

Últimas notícias