Brasília, 18 de novembro de 2018 - 11h25
Brasil não vai revisar sua política externa para o Oriente Médio

Brasil não vai revisar sua política externa para o Oriente Médio

27 de junho de 2018
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
Brasília – O Brasil não irá rever a sua política externa para o Oriente Médio. É o que o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, assegurou em audiência pública realizada pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados, na quarta-feira, 13. De acordo com o chanceler, também não há qualquer discussão em torno de uma possível transferência da Embaixada do Brasil em Israel, de Tel Aviv para Jerusalém.

O tema tem sido parte de uma ofensiva de Israel que conta com o apoio da bancada evangélica no Congresso Nacional. No entanto, o ministro garantiu que em sua mais recente visita àquele país, realizada em entre os dias 27 de fevereiro a 6 de março, quando também esteve na Palestina, Jordânia e Líbano, as autoridades israelenses não ousaram tratar do assunto. “Já conhecem a posição do Brasil”, afirmou.

Segundo ele, “a questão de Jerusalém é central para a resolução do conflito entre israelenses e palestinos, para o qual a única solução justa e duradoura é a solução de dois estados convivendo em paz e segurança, em fronteiras internacionalmente reconhecidas e mutuamente acordadas”.

Coincidência ou não, na mesma quarta, 13, os embaixadores da Arábia Saudita, Hisam Alqahtani; da Palestina, Ibrahim Alzeben; do Marrocos, Nabil Adghoghi; e da Tunísia, Hedi Soltan, membros do Conselho dos Embaixadores Árabes no Brasil, reuniram-se com o presidente da CREDN, deputado Nilson Pinto (PSDB-PA). Na oportunidade, destacaram a posição de independência do Brasil em relação ao conflito no Oriente Médio, especialmente na questão que envolve Israel e Palestina.

Em documento entregue ao parlamentar, os embaixadores árabes afirmam que, “nossos países nutrem a ambição de ver a postura imparcial do Brasil em relação à política internacional, sempre focada na abordagem pacífica, na divulgação de valores da paz e da convivência”.

“Os árabes podem ficar tranquilos. A posição brasileira em defesa de uma solução que contemple dois estados com fronteiras seguras, não mudará. Além disso, não há qualquer possibilidade de transferirmos a nossa embaixada de Tel Aviv para Jerusalém”, explicou Nilson Pinto.

Segundo Ibrahim Alzeben, “é lamentável constatar que alguns meios tentam influenciar o Brasil para mudar sua posição conceituada e devidamente elaborada desde o início deste conflito em 1948. Ora para desconsiderar o estatuto jurídico da cidade triplamente sagrada de Jerusalém, ora para questionar a própria existência da Embaixada do Estado da Palestina em Brasília”.

O Embaixador da Palestina também esclareceu diversos aspectos relacionados com a construção da representação palestina no Brasil. Em 2010, o governo brasileiro reconheceu o Estado da Palestina, elevando o patamar oficial da sua missão diplomática. Em 2016, foi inaugurada a Embaixada que, segundo Alzeben, “não contou com quaisquer recursos públicos brasileiros”.

“As relações diplomáticas entre o Brasil e a Palestina são regidas com total transparência, de acordo com a Convenção de Viena de 1961”, afirmou. Ele apresentou ainda o registro da entrega do título de propriedade do terreno na Palestina, doado para a representação diplomática brasileira. O documento foi entregue ao Embaixador Paulo França pelo presidente Mahmoud Abbas.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...