Relações Exteriores

Missão da Agência de Cooperação Internacional do J
15/04/2014
Extensão
15/04/2014

Brasil participa de encontro entre governo e oposi

Brasil participa de encontro entre governo e oposição na Venezuela

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, está em Caracas onde participa do segundo encontro entre o governo da Venezuela e representantes da Mesa da Unidade Democrática (MUD), que agrupa partidos da oposição.

De acordo com o Itamaraty, a reunião pretende estabelecer o diálogo entre as duas partes e buscar uma solução para a crise política que dura mais de dois meses e já resultou na morte de 40 pessoas, centenas de feridos e mais de 1.500 presos.

Figueiredo participa com os chanceleres da Colômbia e do Equador, como representante da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) na promoção do diálogo entre governo e oposição. O primeiro encontrou foi realizado em 10 de abril, quase um mês depois dos ministros se reunirem em Santiago, Chile, para discutirem a gravidade da situação venezuelana.

Além dos chanceleres da Unasul, um representante do Vaticano também conversa com o governo e a oposição. O núncio apostólico Aldo Giordano representa o Papa Francisco que também atua nos bastidores da crise.

Esta é a terceira visita do ministro brasileiro a Caracas na tentativa de avançar em busca do diálogo entre governo e oposição, que trocam acusações pelos meios de comunicação. Na semana passada, ele passou alguns dias no país e, no dia 10, a MUD aceitou dialogar diretamente com o governo.

Apesar dos esforços da Unasul, o clima entre os dois lados, no entanto, é de extrema desconfiança. Parte da oposição não reconhece a Unasul como mecanismo confiável para costurar um acordo. Já o governo venezuelano não reconhece a Organização dos Estados Americanos (OEA) como mediadora da crise.

Após seis horas de discussões, a Unasul manifestou que existem “evidências de que existe vontade política e pontos de coincidência que devem se aproveitar para não cair em um abismo de intolerância e confrontação”. De acordo com o grupo, foi a primeira vez, em mais de 15 anos, que governo e oposição sentaram-se em uma mesa de diálogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *