Marinha inaugura Centro de Instrução e Adestrament
17/02/2012
Forças Armadas
17/02/2012

Oriente Médio

Brasil quer investimentos dos Emirados Árabes Unidos

Brasília – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, se reuniu na manhã desta quinta-feira, 16, em Abu Dhabi, com o presidente do Conselho Executivo dos Emirados Árabes Unidos, Mohammed Bin Zayed Al-Nahyan, irmão do xeque Khalifa Bin Zayed Al-Nahyan, presidente do país. Na ocasião, o ministro lembrou a complementaridade das duas economias e propôs o aumento dos investimentos dos Emirados no Brasil.

Segundo Pimentel, “nos próximos anos, haverá muitas oportunidades no setor de infraestrutura, com a concessão de portos, aeroportos e rodovias, além das oportunidades de negócios no setor agroindustrial”.

Na audiência, o príncipe Mohammed Bin Zayed Al-Nahyan defendeu o aumento do comércio Brasil-Emirados Árabes em pelo menos dez vezes nos próximos cinco anos. Em 2011, a corrente de comércio bilateral fechou em US$ 2,64 bilhões, 30% maior do que no ano anterior.

“Nós queremos estabelecer com o Brasil uma relação pelo menos igual àquela mantida com importantes parceiros, tais como Índia, China, Franca, Alemanha e Austrália”, disse o príncipe. Al-Nahyan ressaltou também o interesse dos Emirados Árabes em atrair turistas brasileiros.

Ainda sobre as trocas comerciais entre os dois países, o Brasil registrou em 2011 um superávit de US$ 1,69 bilhão.

O país vende, entre outros, açúcar refinado, carne de frango, açúcar de cana, minério de ferro e carne de bovino para os Emirados e compra de lá querosene de aviação, enxofre, gás propano liquefeito, cimentos hidráulicos e uréia.

Ainda como parte da missão brasileira, o ministro Fernando Pimentel foi o mensageiro de convite da presidente Dilma Rousseff, ao presidente dos Emirados Árabes Unidos, xeque Khalifa Bin Zayed Al-Nahyan, para participar da Conferência Rio+ 20, em junho, no Rio de Janeiro.

Acordos

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), firmou nesta quarta-feira, 15, em Dubai, acordos com quatro instituições estatais locais para incentivar a presença de empresas brasileiras no emirado e de companhias de Dubai no Brasil.

Segundo Maurício Borges, presidente da Apex, “a maioria deles tem como meta ampliar a relação existente, a troca de informações, de missões especialmente para pequenas e médias empresas. A idéia é trazer mais empresas brasileiras para cá e, levar mais companhias de Dubai ao Brasil”.

A assinatura dos memorandos de entendimento ocorreu após seminário de abertura da programação de missão comercial brasileira nos Emirados, liderada pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Antes, a delegação esteve na Arábia Saudita e, parte dela, no Catar.

Fernando Pimentel explicou que o governo brasileiro definiu os Emirados Árabes Unidos como o ponto mais importante da região do ponto de vista das relações comerciais. “O país dá um exemplo de desenvolvimento econômico com equilíbrio político”, afirmou.

O presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Salim Taufic Schahin, foi além: “Eu gostaria de aproveitar a oportunidade para pedir que as empresas árabes visitem o Brasil. Vocês se sentirão em casa. E a Câmara Árabe estará à disposição para introduzi-los no mercado”.

João Mendonça Lima, novo embaixador brasileiro em Abu Dhabi, capital dos Emirados, afirmou que a embaixada está também à disposição dos empresários para ajudá-los a fazer negócios com o Brasil. Ele ressaltou que a economia brasileira está em crescimento e que já é a sexta maior do mundo. “Isso significa um grande mercado para vocês [dos Emirados]”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *