Brasília, 25 de maio de 2020 - 08h11
Brasil reforça infraestrutura de comunicação na fronteira com o Paraguai

Brasil reforça infraestrutura de comunicação na fronteira com o Paraguai

19 de maio de 2020 - 16:34:49
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília - O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), iniciou, na quinta-feira, 14, a instalação de equipamentos de radiocomunicação em uma das fronteiras mais extensas do país, a do estado do Paraná com o Paraguai. O reforço faz parte do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), que desde abril de 2019 atua no combate ao crime organizado nas regiões fronteiriças brasileiras.

Com um investimento de R$ 13 milhões, oriundos de patrimônios apreendidos do tráfico de drogas e leiloados pela Secretária Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), o novo sistema de comunicação proporcionará uma melhor dinâmica, segurança e rapidez para que os agentes de segurança que atuam na região no âmbito da Operação Hórus, impeçam a entrada de armas, munições, drogas e cigarros contrabandeados no Brasil.

De acordo com o coordenador geral de fronteiras da Seopi, Eduardo Bettini, o ganho para as instituições de segurança pública, estaduais e federais, é imensurável. “As obras iniciarão pelo município de Querência do Norte e, em até três meses, serão instaladas nas cidades de Altônia, Terra Roxa, São José das Palmeiras, Matelândia e Foz do Iguaçu. Este sistema proporcionará a comunicação e interoperabilidade de excelência entre diversos agentes de segurança pública que atuam na região”, explicou.

VIGIA

O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA) apreendeu, por meio da Operação Hórus, cerca de 56 toneladas de drogas em abril. É o maior volume desde o início da série histórica, iniciado há um ano pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP).

Até então, o maior número registrado foi em outubro de 2019, com a apreensão de 27 toneladas de drogas. De acordo com Eduardo Bettini, o número elevado se deve a três fatores: o aumento na fiscalização nas fronteiras, ao trabalho cooperativo entre as instituições estaduais e federais e a otimização de estruturas e de recursos disponíveis.

Em relação ao mês anterior, março de 2020, as apreensões de drogas realizadas pelo VIGIA cresceram 330%, passando de 13 toneladas para 56 toneladas. O balanço de um ano do programa registra ainda valores expressivos: 180 toneladas de drogas e 55 milhões de maços de cigarros apreendidos, ocasionando um prejuízo de R$ 280 milhões aos criminosos.

Barreiras sanitárias

Com restrição de entrada de estrangeiros no país durante a epidemia do Covid-19, a “Operações Hórus - Barreiras Sanitárias” intensificou as fiscalizações fronteiriças. “Através desses reforços nas barreiras para monitorar o fluxo de pessoas, ocorreu, naturalmente, uma presença maior de agentes de segurança pública nessas regiões e elevou significativamente o número de apreensão de drogas”, explicou Bettini. Para garantir a segurança dos mais de 1500 agentes que participam do programa, foram enviados Equipamentos de Segurança Individuais (Epis), um investimento de R$ 1, 2 milhão do MJSP.