Brasília, 29 de setembro de 2020 - 04h40
Brasil tem programa de qualificação para venezuelanos e migrantes de países vizinhos

Brasil tem programa de qualificação para venezuelanos e migrantes de países vizinhos

16 de setembro de 2020 - 16:00:57
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) em parceria com a Agência de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), com apoio da Organização Internacional para as Migrações (OIM) e financiamento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), irá apoiar os venezuelanos e migrantes de países vizinhos que se encontram no Distrito Federal, em um programa de qualificação profissional.

Para tanto, foi lançado o programa Inclusão Sem Fronteiras, que irá oferecer certificação e qualificação profissional para 200 venezuelanos e migrantes de outros países vizinhos ao Brasil. De acordo com os parceiros do programa, o objetivo é qualificar, valorizar e certificar conhecimentos profissionais que os beneficiários já possuem, contribuindo para melhorar as condições de empregabilidade.

A primeira etapa consiste na realização de entrevistas e de acolhimento dos candidatos. A partir da avaliação das entrevistas, os inscritos serão direcionados para um dos dois eixos oferecidos pelo SENAI/DF: Certificação de Competências ou cursos de Qualificação Profissional.

A Certificação de Competências avalia, reconhece e certifica competências profissionais anteriormente desenvolvidas por meio de cursos e programas de treinamento e desenvolvimento pessoal ou ainda no próprio mundo do trabalho. Para isso, o SENAI usa como referência o perfil profissional e o desenho curricular do curso correspondente ofertado.

Já os cursos de Qualificação Profissional visam preparar o indivíduo para o exercício de uma profissão, com carga horária de 160 horas. Os estudantes serão incluídos em turmas de cursos regulares, que durante a pandemia funcionarão virtualmente.

Os alunos dos dois cursos participarão, ainda, de um curso de iniciação profissional que vai ensinar o básico da língua portuguesa e ensinará a elaborar currículos, se apresentar em uma entrevista de emprego e empreender. O curso de iniciação profissional é transversal e tem o intuito de preparar o candidato para o desempenho de funções essenciais no mercado de trabalho. A carga horária será de 60 horas e será criado e ministrado pela ADRA e pelo SENAI.

Além disso, cada aluno receberá uma bolsa de estudos de R$ 200, que será paga durante os três meses de duração do curso, a partir da data de início das aulas. O projeto também apoiará os estudantes na procura por emprego com a iniciativa Empresa sem Fronteira.

A ADRA e o SENAI contatarão sindicatos e empresas na busca por vagas e oportunidades de trabalho para os participantes. A instituição de ensino fará o cadastro dos alunos na plataforma Contrate-me e informará à ADRA as ofertas de vagas ou pedidos de sugestão de profissionais que receber das indústrias nas áreas de formação do projeto. Para incentivar os empresários, o projeto Inclusão sem Fronteiras oferecerá o Selo Oportunidade às empresas que mais contratarem venezuelanos e migrantes de países vizinhos ao Brasil.

Serão criados ainda cinco Espaços Oportunidades - laboratórios de informática para os estudantes acessarem cursos on-line, prepararem currículos, desenvolverem atividades profissionais e pesquisas ou outros assuntos relacionados a qualificação e à inserção no mercado de trabalho.

As inscrições irão até 24 de setembro de forma on-line, pelo site do programa Inclusão Sem Fronteiras. Para os interessados que não possuem acesso à internet, também é possível realizar as inscrições em datas específicas nas diferentes unidades do SENAI/DF e parceiros.