Brasil reconhecerá violações de direitos humanos n
03/01/2011
Honduras é pressionada a perdoar Manuel Zelaya
04/01/2011

Narcotráfico

Brasil vai pagar por cooperação com Bolívia e Paraguai

O governo brasileiro vai subsidiar a luta contra o narcotráfico e o crime organizado na Bolívia e Paraguai.

Foi o que anunciou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo nesta segunda-feira.

Segundo ele, “temos que subsidiar iniciativas e realizar operações integradas. Alguns países fronteiriços não têm capacidade operacional e os recursos para vigiar as fronteiras”.

Cardozo confirmou ainda que em 2011 o Brasil utilizará os Vants que são veículos aéreos não tripulados, de fabricação israelense, na proteção e vigilância das suas fronteiras.

O Brasil vai destinar recursos financeiros, mas ainda não há uma definição quanto aos valores e o cronograma da cooperação.

Com Bolívia e Paraguai, o Brasil tem uma agenda de cooperação em que um dos temas centrais é justamente a coordenação das ações contra o narcotráfico.

O Brasil conta com um sistema de radares e aviões para controlar o espaço aéreo da Amazônia onde operam a maioria das organizações criminosas. Este aparato poderá ser utilizado nas fronteiras do país com Bolívia e Paraguai.

No domingo quando assumiu o cargo, José Eduardo Cardozo prometeu combater o crime organizado e o tráfico de drogas com atenção especial ao patrulhamento das fronteiras.

“Vamos mostrar que o Estado é mais forte que a delinqüência organizada”, afirmou o ministro.

A presidente Dilma Rousseff já havia anunciado que a luta contra o crime organizado será uma das suas prioridades. Em suas primeiras viagens aos países vizinhos, ela pretende reafirmar o interesse brasileiro por mais cooperação principalmente com Bolívia, Colômbia, Peru e Venezuela.

Bolívia

O embaixador boliviano em Brasília, José Alberto Gonzales, confirmou que trabalha por um encontro entre os presidentes Evo Morales e Dilma Rousseff.

Morales cancelou sua participação na posse da brasileira, mas a Bolívia considera prioritária a discussão com Dilma de uma agenda de cooperação com o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *