Brasília, 29 de setembro de 2020 - 05h46
Câmara debaterá com diplomatas perspectivas de vacinas contra a Covid-19

Câmara debaterá com diplomatas perspectivas de vacinas contra a Covid-19

29 de agosto de 2020 - 11:13:55
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Na próxima semana, a Câmara dos Deputados debaterá com diplomatas estrangeiros e representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), as perspectivas para as vacinas contra o Covid-19, desenvolvidas por Reino Unido, China, Rússia e Estados Unidos.  O evento será virtual e será realizado entre terça-feira, 1º, e quinta-feira, 3.

Os debates serão coordenados pela Secretaria de Relações Internacionais da Câmara. Na terça-feira, 1º, serão ouvidos representantes da Embaixada do Reino Unido, das 13 horas às 14 horas; e da China (por teleconferência), das 15 horas às 16 horas. No dia seguinte (2), será a vez da Embaixada da Rússia, das 13 horas às 14 horas; e da Embaixada dos Estados Unidos, das 15 horas às 16 horas. Na quinta-feira (3), os parlamentares vão discutir o tema com representantes da OMS no Brasil, das 14 horas às 15 horas.

Rússia

No dia 28, os integrantes da Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha as ações de combate ao novo coronavírus, ouviram o Diretor do Instituto Gamaleya de Moscou, responsável pelo desenvolvimento da vacina russa contra Covid-19, Alexander Gintsburg. Segundo ele, a vacina foi aplicada em 100 pessoas – voluntários entre os próprios pesquisadores –, que já desenvolveram imunidade por até cinco meses.

De acordo com Gintsburg, a tecnologia da vacina russa é similar àquela usada anteriormente em vacinas contra o ebola e a Mers (síndrome respiratória do Oriente Médio). E acrescentou que serão necessárias duas doses da vacina, chamada Sputnik V, para cada pessoa, para ampliar o tempo de imunização para até dois anos, como no caso do ebola. Cada dose contém um tipo de adenovírus humano.