Agenda

Realidade
13/12/2016
Tecnologia
13/12/2016

Comércio Exterior

CEPAL e CELAC promovem a internacionalização das pequenas e médias empresas

Brasília – Representantes da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), analizaram na última sexta-feira, 9, em Santiago, Chile, os diferentes mecanismos para promover a internacionalização das pequenas e médias empresas da região.

Para tanto, organizaram um evento com a Coreia do Sul, onde o setor é responsável por 18% das exportações, enquanto que nos países latino-americanos e caribenhos, pequenas e médias empresas respondem por apenas 6% do comércio exterior.

Participaram do Seminário “Coreia – CELAC – CEPAL sobre Capacitação para a Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas na América Latina e Caribe”, o Secretário-Executivo Adjunto da CEPAL, Antonio Prado; o Embaixador da Coreia do Sul no Chile, Ji-eun Yu; o diretor-geral para assuntos da América Latina e Caribe do ministério de Relações Exteriores sul-coreano, Kim-Mo Lim; e a coordenadora nacional da República Dominicana para a CELAC, Ana Castellanos de Kranwinkel.

Segundo Antonio Prado, “a participação nas atividades relacionadas com a exportação tem muitos benefícios potenciais para as pequenas e médias empresas, como a sua formalização, um maior acesso ao crédito, transferências de conhecimentos, maior capacidade de inovação e um maior desenvolvimento das competências trabalhistas”.

Prado explicou ainda que muitos países da CELAC contam com instituições que promovem a internacionalização das pequenas e médias empresas, mas em várias ocasiões sofrem com a falta de financiamento ou de uma insuficiente coordenação entre elas. “Tomando como exemplo o caso exitoso da Coreia, os países da região poderiam beneficiar-se da cooperação para melhorar os seus instrumentos para a internacionalização”, defendeu.

O Embaixador da Coreia do Sul, Ji-eun Yu, lembrou que o país é membro da CEPAL desde 2007 e manifestou interesse em promover as relações cooperativas com os governos da América Latina e o Caribe. Ele recordou que esta iniciativa é resultado de um acordo alcançado na IV Reunião de Chanceleres do Quarteto da CELAC com a Coreia, realizada em Nova York em setembro de 2015.

De acordo com a chancelaria sul-coreana, as partes avançaram nesta cooperação em abril com o primeiro encontro realizado na CEPAL, “Explorando Estratégias para a Cooperação Econômica entre a República da Coreia e a América Latina e o Caribe”, destinado a examinar novas oportunidades de colaboração.

Ana Castellanos de Kranwinkel, coordenadora nacional da República Dominicana para a CELAC, assinalou que “os resultados do evento mostraram a necessidade de se implementar mecanismos que nos permitam fortalecer o desenvolvimento das pequenas e médias empresas através da dinamização e diversificação do comércio, do fomento da competitividade, as exportações e os investimentos, e a implementação de alianças estratégicas orientadas ao seu fortalecimento”.

Dados da CEPAL mostram que a América Latina e o Caribe têm experimentado uma estagnação na quantidade total de empresas exportadoras nos últimos anos. Entre 2002 e 2008, o número de empresas exportadoras aumentou, mas a crise financeira de 2009 produziu uma queda, seguida de lenta recuperação. Ainda de acordo com dados de aduanas de 15 países, o número total de empresas exportadoras na região era de 115 mil em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *